Chacundum é um blog em dolby-stérico de Cláudio Reston, designer-músico e sócio da Visorama Diversões Eletrônicas.

2 de fev de 2002

Enquanto isso, Jamil e Uma Noites, banda de nome mais escroto do mundo, vangloria-se aos 4 cantos por ser o primeiro grupo de axé a lançar um DVD.

Senta e chora, pois isso é só o começo.
Você sabe a origem da expressão 'gol de placa', usada para definir aqueles golaços que fazem a torcida urrar?

No dia 5 de março de 1961, na vitória de 3 a 1 sobre o Fluminense, Édson Arantes do Nascimento sai do meio-campo driblando vários jogadores e mais uma vez se consagra, marcando o que seria considerado o gol mais bonito da história do Maracanã. Tamanha foi a beleza, que (pasmem!) Joelmir Betting, na época jornalista em ínicio de carreira (alô Cláudio, valeu pela correção!), mandou confeccionar uma placa como forma de homenagear o craque e registrar aquele momento único do futebol.

Nela, contém os seguintes dizeres: "Neste estádio Pelé marcou no dia 5 de março de 1961 o gol mais bonito de sua carreira, dando origem à expressão 'Gol de Placa'."

A placa original encontra-se no acervo de obras do extinto Museu do Futebol, à espera da criação do Museu Mundial do Futebol, que funcionará no mesmo local do anterior. Mas uma réplica encontra-se atualmente no saguão principal do estádio, onde ficava a original.

Em 40 anos, a placa nunca sofreu uma única tentativa de roubo ou vandalismo. Legal, né?

Haroldinho não é fanático, mas curte um joguinho de futebol.
O que é bom a gente espalha pros amigos: mestres Billy e Ernani escandalizando no projeto gráfico do novo CD de Pedro Luís e a Parede. Muito bom.
Que horas são?
The media fucked up everybody, you know? You can't do anything anymore. (Miles Davis)
Quem disse que Tostines vende mais?
Para bom entendedor, meia palavra falta.
O mané que projetou o 'berço' dos estojos de CD, deveria aprender um pouco com os projetistas de embalagens de DVD. São incrivelmente mais bem resolvidas, mais resistentes e nem por isso acredito que sejam mais caras de serem produzidas - geralmente são feitas em uma única peça de plástico, sem necessidade de encaixes (já a do CD são três peças encaixadas).

Ninguém aguenta mais ter aquela meiuquinha do berço destruida depois de um tempinho de uso. Por quê não trocam esse troço de vez?

1 de fev de 2002

Você adora carnaval, né?

Que tal um bloco passando aos berros na sua rua (que é totalmente residencial e deve ter uns 300 metros, no máximo), ao ponto de você achar que algum louco na sala ligou o som no volume máximo, à meia-noite de uma quinta-feira, e você com gente doente em casa?

Legal, né? NÉ?

31 de jan de 2002

Vence, mas não convence.
Que seja imortal, post que é chama.
Massa, a tipógrafa secreta lá de casa fazendo sucesso.
Voce é um babaca?

30 de jan de 2002

Heloísa pergunta: "por quê Tipopótamo e não Elefonte?"

As respostas mais criativas ganham um post de chocolate.
'Brasilidade', do CD Bossacucanova, é uma das coisas mais lindas que eu ouvi nos últimos anos.

É desesperador imaginar que o brasileiro não só desconhece completamente a sua música, como não faz a menor questão de dar sua devida importância. Desesperador e inacreditável. Não dá pra entender como é que as gravadoras - vulgo paraíso dos babacas -, investem, torram milhões em lixos (lixo meeesmo) como É o Tchan, Beto Jamaica, Jamil e Uma Noites, Asa de Águia e afins, e mandam pro saco, ignoram completamente, enfim, não gastam um único puto em coisas legais e duradouras como um projeto desse calibre.

Morram executivos da 'indústria do entretenimento'. Ninguém precisa de vocês.
Trecho do email que eu recebi hoje da Editora 2AB:

(...) A ofensiva talibã que resultou na queda das torres gêmeas em 11 de setembro é o tema da exposição ***Primeiro próposito de uma identificação***, do designer gráfico Yomar Augusto, que terá vernissagem nesta sexta-feira (01/02), a partir das 20h, na livraria da 2AB (...)

O carioca Yomar, formado pela UniverCidade, estava em Nova York quando ocorreram as explosões das torres do World Trade Center. Os projetos expostos unem o estranhamento das fotos realizadas pelo designer com trabalhos de caligrafia nos quais sugere idéias, pontos de vista e impressões de quem esteva cara a cara com a guerrilha.(...)

Conhecendo a figura, deve ser duca. O Yomar tem um trabalho visceral, tenso, e corre o risco de se tornar um dos maiores representantes da rapêize. Pinta lá que vai ser classe. A livraria fica na Rua Siqueira Campos, 143, sobreloja 65, e conta com serviço de bar.
Se liga, que sexta é dia de Ronca-Ronca. Maravilha!

29 de jan de 2002

Primus é uma das bandas mais esquisitas que o mundo já teve, que tem os integrantes mais feios do mundo, a voz mais escrota que um vocalista poderia ter e os clipes mais insanos que uma emissora já transmitiu.

E ainda assim é bom pra caralho.

Recomendo o clássico John The Fisherman e a versão ao vivo de Tommy The Cat. Ah, só pra constar: Les Claypool é um monstro no baixo, já foi eleito algumas vezes como overall bassist of the year pela revista Bass Player. Coisa fina.

Mas vou logo avisando: o som é muito esquisito. Vai agradar a poucos, tenho certeza.
Encontrado na cozinha lá de casa:



Vai virar fonte da Tipopótamo, com certeza.

28 de jan de 2002

Dica de show da semana: DJ Dolores no Teatro Rival.
Essa rapaziada que criou esse tal de UK Garage até que foi bem malandrinha... misturou as levadas, os timbres de bateria e o BPM da house music com as dead notes, os tempos quebrados e a timbragem de baixo do drum'n'bass, acrescentando uma pitada de elementos jazzísticos. O resultado é bem legal - tudo muito curtinho, miudinho, com bastante subgrave e destaque para as linhas de baixo. Gostoso de ouvir e bom pra dançar. Massa.
Abra a booooooooca, é Motumbo!
A máquina do tempo da internet.

27 de jan de 2002

A singela comemoração de ontem foi muito divertida, graças à presença dos amigos Ez, Maurício, Hiro, Dudu, Duduzão, Fernando, Bruno, Zamorano, da tardia aparição da Cláudia e, é claro, da Manu. :) Lux, Paw e Cassula, vacilões de carteirinha, não deram as caras (agora vocês me devem um chopp) mas tudo bem, foi divertidíssimo mesmo assim.

E mais tarde tem mais!

Arquivo do blog