Chacundum é um blog em dolby-stérico de Cláudio Reston, designer-músico e sócio da Visorama Diversões Eletrônicas.

31 de dez de 2002

Acaba logo, ano!

Um bom 2003 para todos. =)

29 de dez de 2002

27 de dez de 2002



Estávamos eu e meu irmão varrendo a casa... e a última coisa que vimos foi um clarão...

25 de dez de 2002

Domi, seu telefonema foi realmente (como voce diria) sweet. :* Boas festas pra você.

24 de dez de 2002

Eu pensei que todo mundo
Fosse filho de papai Noel
Bem assim felicidade
Eu pensei que fosse uma
Brincadeira de papel
Já faz tempo que eu pedi
Mas o meu Papai Noel não vem
Com certeza já morreu
Ou então felicidade
É brinquedo que não tem.


Foram os Tribalistas os autores dessa música?

(em tempo: acho essa letra completamente triste. "Com certeza já morreu" é trevas)
Um gringo catalogou com detalhes todas as type foundries e type designers brasileiros. Assustador e impressionante, pois nem os tipógrafos mais aficionados que eu conheço conseguiram (ou tiveram saco) pra fazer uma listagem tão completa.

Se alguém conhecer esse carinha, avise.

Dica do Animaxx.
Ih rapaz, olha quem o cara tá comendo!

23 de dez de 2002

Mas, para aqueles que ainda conhecem o verdadeiro significado do Natal (e não me refiro necessariamente ao religioso), desejo-lhes boas festas.
Há alguns anos que meu espirito natalino foi pro saco. E não foi o do Papai Noel. Ho, ho, ho...

Está tudo errado, as pessoas confundiram tudo. Natal não tem nada a ver com isso, isso e muito menos isso.

Como resultado, passei a considerar essa como uma das piores épocas do ano. O Brasil entra em recesso e as pessoas perdem o rumo, não pensam em mais nada além de se espancar nos shoppings centers, torrando a grana em compras. Cruz credo.

Morte ao culto ao décimo terceiro. Mataram o Bom Velhinho, sua função agora é lembrar as pessoas que não têm, que elas realmente não têm.

Deprimente.

21 de dez de 2002

Diz o dito popular: uma escola a mais, uma cadeia a menos.
E vou parar de pensar nesse assunto, antes que bata a vontade de largar tudo e me isolar do mundo numa plantação de maconha em Mauá.
Triste não é o Gil como ministro da cultura.

Triste é saber que antes o cargo fora recusado por alguns partidos, por se tratar de um ministério "de pouca relevância". Como se cultura fosse algo raso, sem importância para o desenvolvimento de uma nação.

Será que eu fui o único a ficar chocado com isso?

É bom ressaltar que a maior e mais poderosa influência que os Estados Unidos exercem sobre o mundo é, acima de tudo, a cultural.

Tente passar um único dia sem usar uma expressão em inglês, sem ouvir uma música americana, sem assistir um filme dublado, ou sem ler um display (pronto, já dancei) com palavras americanas, pra ver se consegue. Te digo: é humanamente impossível. No que ligar seu DVD player, acessar seus emails, ou que adentrar um shopping, vai dar com a língua (com trocadilho) nos dentes.

Cultura nesse país sempre foi tratada como merda, dentro e fora da política. Isso sim é preocupante. Muito mais que o Gil como bobo da corte no ministério.
I want my planet back!
Arrisco-me a dizer que os Chemical Brothers jamais farão outro disco do nível do Brothers Gonna Work It Out. É um daqueles CDs que vez por outra eu pego pra ouvir, e mesmo conhecendo-o de cabo a rabo, sempre aparece um novo detalhe. Uma verdadeira aula de mixagem e de produção de música eletrônica.

Os timbres, as levadas de bateria, as transições, os slides de baixo e os scratches são justapostos de forma tão magistral, que chega a ser difícil assimilar de primeira. Só ouvindo muitas vezes pra entender porque os caras são tão respeitados.

Foram muito felizes dessa vez. Fodão.

20 de dez de 2002

"Clique para saber maiores detalhes", dizia o link na página do Motumbo.
Reitero: eu ODEIO operadores de telemarketing.

Itaú, pare de me telefonar. Mas que coisa irritante.
E se liga que hoje tem Favela Chic no 00. Dérreal de entrada e vinte de consumação.

O som é classe e o lugar idem.
Tô ficando bem bolado.

Primeiro, a cada 10 emails que eu recebo, 8 são spams. Por conta disso, tá faltando pouco pra eu cancelar a minha conta do Centroin, que eu uso desde 95.

Depois, algum desgraçado me cadastrou no Informativo da Boléia - o lado bom do caminhão e da estrada. Gostaria muito de saber quem é que acha que eu me interesso por caminhões, carretas, postos, motores a diesel, condições das estradas e afins.

E agora, acabo de receber um email do Como Lidar com Pessoas Difíceis - curso intensivo com duas fitas de vídeo (não coloco o link aqui porque tenho medo do spam contaminar esse email também). Acho que vou indicar pras pessoas que lidam comigo. ;)

Só uma coisa a dizer: \m/

19 de dez de 2002

"O trabalho engrandece o homem", dizia Motumbo ao receber seu primeiro salário.
"Você não sabe da maior", dizia Motumbo, segundos antes de revelar a grande surpresa.
E um amigo meu, que comprou um poodle toy... que cresceu (!!!)

Jerry Seinfeld, morra de inveja.
Aliás, pássaros são bichos maneiros. Eles estão por toda parte, cantam, tem um jeitão esquisito de se mexer, ignoram a nossa existência, não incomodam ninguém e - o melhor de tudo - voam.

Acho que na próxima encarnação quero ser um deles.
Mas é sério, era um tamanduá de verdade. Maneiríssimo.
Um Dia na Chácara Elesbão e Haroldinho.

Pousou um tucano em frente à salinha. Muito lindo. Bico negro, peitoral amarelão e vermelho, enorme. Ficou ali paradinho numa árvore, comendo frutinhas e curtindo uma sombrinha. Muito maneiro.

E minha câmera estava em casa, não pude registrar esse momento. >:

Outros seres bizarros já avistados nas redondezas: um gambá (que toda noite sai para caminhar pelos fios de alta tensão), vários miquinhos, um louva-deus, um mega sapo e um tamanduá, além de dois designers.

Ainda tô pra descobrir quem é o dono de zoológico que mora por aqui.
Estamos criando um anúncio de supermercado fake, para ser inserido num comercial da campanha contra a fome. Pediram-nos para fazer aquela linha bem povão, próximo aos que a gente assiste na TV, com degradês e splashes. Podreira total.

Após o envio dos leiautes, o veredito: "Recebemos o material. Ficou ótimo, tá horroroso. Aprovadíssimo."

Então tá, né...

18 de dez de 2002

"Ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais", cantarolava o presidente americano.
Pequeno Dicionário Donamariês - Português.

Expressado - estressado
Xiróqui - cirrose
Forno microonze - forno de microondas
Musga - música
Bulinho de café - copinho de café
Cruzados / cruzeiros - Reais
Camisa de meia - camiseta branca
Rabicho - Habibs
Graudi - Cláudio
Ricardi - Ricardo
Rigraudi - Cláudio
Donizeti - Dona Nizete
Violão - violão, guitarra, baixo, cavaquinho, bandolim, violoncelo, cítara, etc.
Mortandela - presunto, chester, mortadela, salame, etc.
Haburgo - hamburger
Xisburgo - cheeseburger
Vêti - sorvete
Chicolati - chocolate
Vêti chicolati - sorvete de chocolate
Deferente - diferente
Pítici - pizza
Frizo - freezer
Radim que não quer falar - rádio sem pilha
Oimbu - ônibus.

Depois tem mais.
Não existe som mais bacana que o tilintar das cordas recém trocadas de um Jazz Bass.

Tenho que me lembrar de fazer isso mais vezes.
Ainda não sabe o que dar de presente de Natal? Ou não vai dar nada pra ninguém, mas tá afim de se presentear? Então fique chique e dê uma força pros nossos designers. Dê um pulinho lá na Karacol!

17 de dez de 2002

16 de dez de 2002

Ando tendo sonhos altamente cinematográficos, hollywoodianos, com direção de câmera, fotografia, pós-produção e roteiros com início, meio e fim. Semana passada foram duas noites seguidas. É incrível, acordo com a sensação de que acabei de sair do cinema.

Preciso perder a preguiça e começar a anota-los. Podem gerar bons frutos.


Outras fotos sensacionais do show você encontra no site do André Arruda, fotógrafo da melhor qualidade, baixista e guru espiritual não declarado. ;D
E Boneca manda a excelente dica: Wordplay, a arte de brincar com a palavra escrita. Du mal.

15 de dez de 2002

I want my planet back!
Rapaz, e não é que o Marcos chamou a galera na xinxa ?

Extremismos a parte, seu discurso é muito bacana. No DVD Battle of Mexico City, do Rage Against The Machine, tem uma entrevista fantástica com o cara. Recomendo.
Pela vontade do povo brasileiro, expressa nas urnas em 27 de outubro de 2002, Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito presidente da República. Em testemunho deste fato, a Justiça Eleitoral expediu-lhe o presente diploma que o habilita a investidura no cargo perante o Congresso Nacional em 1 de janeiro de 2003, nos termos da Constituição.



E quem não se comove com essa cena, bom sujeito não é.

Achei foda.

14 de dez de 2002

Posso dizer que sou um felizardo.

No mesmo ano assisti os shows dos meus 3 maiores ídolos da baixolagem: Marcus Miller, Geddy Lee (Rush) e (pra fechar o ano com chave de ouro) Stanley Clarke.

Stanley é imbatível, um monstro no baixo elétrico e um trem descarrilhado no acústico. Sua mão deve ser calo puro, tamanhas são as porradas que ele dá no instrumento, tratando a "Maria Gorda" como um mero violão. Inacreditavel.

Seus temas são magníficos. As composições tem duas fases: a fase Stanley Clarke e a fase Return to Forever. Adoro ambas.

Faltou só o show do Jaco para arrematar o ano com the best of bass players. Mas esse, infelizmente não dá mais pra assistir. :'(

Update: Mas o Gush manda avisar que hoje, as 23:30h, rola no Multishow a apresentação do Jaco no Festival de Jazz de Montreal. É excelente, já assisti várias vezes e recomendo.

13 de dez de 2002

Existe coisa mais palha que o solo da I Will Survive, gravada pelo Cake?

12 de dez de 2002

Detalhes tão pequenos de nós dois...

Bastou um detalhe para queimar o filme: enquanto o presidente americano usava um broche com a bandeira americana, Lula usava um do PT.

Pegou mal. Se é pra usar algum penduricalho, que seja a bandeira brasileira. Ou então não use nada. Igualmente ridículo seria se Bush usasse um broche do partido republicano.

Se liga Lula, que nessas horas você tem que ser brasileiro, e não PTista.

Eu não gostei.
Ok, o dinheiro é de cada um e eu não tenho nada a ver com isso, mas... galera, acorda. Tem gente passando fome no mundo.

11 de dez de 2002

Outro dia eu falo do Radiohead, outra que eu demorei a entender qual era o mistério.

Culpa dessa gente indie que me inferniza com essas bandas, e de cara me deixam com má vontade de escutar. ;D
O Portishead é o Portishead, né? E olha que eu demorei a entender isso.

É triiiiste de dar dó, mas ouvir a voz da Beth Gibbons (até o nome dessa mulher é gostoso de ouvir) compensa qualquer tristeza . Ela consegue unir duas coisas quase impossíveis de ser unidas: fragilidade e precisão. Talvez por isso seja tão peculiar e tão agradável à alma. Rompe o coração de qualquer bruto.

Os arranjos são todos maravilhosos. São tão sutis... os detalhes entram um por um, todos muito bem pincelados, milimetricamente calculados, e não jogados ao mesmo tempo pra preencher espaço, como é na música pop. Dá gosto de ouvir.

É amigo, a raça humana as vezes nos surpreende fazendo essas coisas bacanas.
Presenciei quando era moleque:

Meu primo: - Mããããe, mããããe, mããããe! Mããããe, compra isso? Mããããe, compra aquilo? Mããããe, vamos passear? Mããããe, quero sorvete! Mããããe, cadê o biscoito? Mããããe, quero ir ao banheiro! Mããããe, o carro tá longe? Mããããe, vamos embora? Mããããe...

Minha tia: - PÁRA, porra! Eu não aguento mais! Me chama de puta, mas não me chama de mãe!

Psicologia infantil é isso aí.
Aquele abraço para Alê Faljone, tremenda figuraça e editor de uma das revistas mais bacanas que o país já teve.

Alê partiu nessa terça-feira, deixando um vão no mercado editorial e no coração da galera.
Série Fragmentos de Minha Infância - Parte II.



Fui num pagode e acabou a comida, acabou a bebida e acabou a ganja.
Sobrou pra mim, o bagaço da laranja.
Série Fragmentos de Minha Infância - Parte I.



10 de dez de 2002

Começa nessa quinta-feira, dia 12 de dezembro, a exposição Fotograma Invisível - Quatro Olhares para a Atualidade. A coletiva reúne os jovens fotógrafos Alex Lima, Bernardo Pinheiro, Dani Dacorso e Gabriel Jauregui, e será na Galeria Antonio Berni (sobreloja do Edifício Argentina, na Praia de Botafogo).

Pinta lá. A galera manda bem e não é fraca não.
Carter recebe Nobel da Paz. Um tapa na cara do atual presidente americano e sua postura imperialista.

9 de dez de 2002

Stilo: ou você tem, ou você não tem.

Dica do Animaxx.
Brinque de Revelleion 2003 na praia de Copacabana. Simpático!

Dica da Mimosa.

8 de dez de 2002

Assustador é lembrar que o dono de uma das maiores redes de TV do país, simboliza seu grupo com um desenho prá lá de macabro, de um grande SS.

A comunidade judaica nunca se incomodou com isso?

7 de dez de 2002

Aliás, já disse aqui que sou fã incondicional do Prince ?
E depois que inventaram o tal cruzeiro, eu trago um embrulhinho na mão e deixo um saco de dinheiro.
De que me serve um saco cheio de dinheiro, pra comprar um quilo de feijão?

6 de dez de 2002

Conversando com uma amiga muito querida, que se lamentava sobre um caso de amor mal terminado, só posso chegar a uma conclusão: é impressionante a capacidade das pessoas de se autosabotarem.

Parece que quando tudo caminha ao seu favor, quando tudo se encaixa da forma mais linda e perfeita do mundo, você tende a desacreditar que aquilo é bom demais pra ser verdade e, consequentemente, começa a dar pra trás. Depois dá tudo errado e fica sofrendo. E mais tarde não entende porque está sozinho.

Que coisa. Pra mim, esse papo de viver intensamente cada momento é o maior caô, mas deveria ser levado em consideração por alguns, só de vez em quando.
A genialidade do simples:

Idioma Esquisito (Nelson Sargento)

Fui fazer meu samba na mesa do meu botequim
Depois de umas e outras, o samba ficou assim

Estrambonático, palipopético, cibalenítico, estapafúrdio,
protopológico, antropofágico, presolopépico, atroverático,
batunitétrico, pratofilândolo, calotolético, carambolâmbolo,
posolométrico, pratofilônica, protopolágico, canecalônica,
posolométrico, pratofilônica, protopolágico, canecalônica

É isso aí, é isso aí
Ninguém entendeu nada, eu também não entendi
É isso aí, é isso aí
Ninguém entendeu nada, eu então vou repetir

Estrambonático, palipopético, cibalenítico, estapafúrdio,
protopológico, antropofágico, presolopépico, atroverático,
batunitétrico, pratofilândolo, calotolético, carambolâmbolo,
posolométrico, pratofilônica, protopolágico, canecalônica,
posolométrico, pratofilônica, protopolágico, canecalônica

É isso aí, é isso aí
Ninguém entendeu nada, eu também não entendi

5 de dez de 2002

Mais alguém ja reparou que 90% das cachoeiras brasileiras se chamam Véu de Noiva?
Final de ano é sempre a mesma coisa. Blitz espalhadas pelos quatro cantos da cidade, a toda hora, pra ver se uzômi garantem uma força no 13o em cima dos playboy otário.

Reparem, há anos que isso acontece. Eles podiam tentar ser mais discretos.
Que mané ir ao cinema, a boa é matar a família e ir ao motel.

Enquanto isso, Copacabana vira Sarajevo e Beira-Mar arma sua tropa com mísseis e granadas.

Definitivamente, ignorando as manchetes somos mais felizes. A ficção anda fichinha perto dessa realidade maluca.
São nessas horas que eu lembro porque não acompanho futebol.

Tomar uma bolada desse calibre nas costas, quando falta muito pouquinho pra final, é muito sofrimento.

4 de dez de 2002



Meu filho trintão. Mais velho e enxuto que o próprio pai. ;)
Só digo isso. Feito em "homenagem" ao CAP, uma espécie de Olavo Bilac às avessas, dos tempos de ouro do Centroin BBS.

Aliás, essa página foi criada em 1997, mas tem gente que ainda acha o Seu Creysson a última novidade em humor. Bah.
Querem caligrafia, querem?
No calor de 40 graus do Rio, somos todos iguais.
Na fila do Detran somos todos iguais.

3 de dez de 2002

Das duas, uma:

1. Dica para os amantes de Neville Brody: passei há duas semanas no Travessão (aquela Livraria da Travessa de Ipanema) e encontrei seus dois livros a venda. Quem ainda não tem, corre lá antes que acabe. São livros fora de catálogo e imprescindíveis para qualquer designer sangue bom.

2. Como? Você é designer e não conhece o Neville Brody?
E se me chamarem de publicitário mais uma vez, vai ter porrada.
Use sabonete de Lanolina (???) para lavar o rosto, e passe alguns minutos com cheiro de bolo de chocolate nas narinas.
E não foi que eu me surpreendi com reviravolta que o Detran-RJ deu na qualidade de seu atendimento?

Não precisa ser muito velho para lembrar o processo de mulambização que era fazer coisas relativamente simples, como tirar uma carteira de motorista. Aliás, precisar de qualquer serviço dessa instituição era pedir pra morrer. Filas quilométricas, propinas e voltar para casa com as mãos abanando eram fatos corriqueiros, do tipo "é normal, o Detran é assim mesmo".

Bom, ontem me liguei que minha carteira estava vencida há alguns meses (leitores desse blog: confiram suas carteiras. Ela vence quando a gente menos imagina). Pensei: "essa não... lá vou eu encarar o processo mulambo do Detran". Foi quando abri mão do meu terceiro mundismo e resolvi conferir se dava pra resolver algumas etapas desse processo via internet.

Olha, não só resolvi algumas etapas, como praticamente a estória toda. Entrei no site do Detran meio descrente, no intuito de colher informações sobre o que era preciso e... pumba, elas estavam lá. Vi que precisava pagar um tal de DUDA (que nomezinho desgraçado), separar umas cópias de documentos e agendar a retirada da CNH.

Fui ao site do meu banco e... surpresa: o DUDA pode ser pago online. Paguei e imprimi o comprovante e verifiquei que já tinha as cópias e os originais dos documentos necessários. Só me restava agendar a retirada da carteira.

Fui além e pensei "bom, será que dá pra fazer esse agendamento no site também?". E dava! O site do Detran é uma belezinha, ele não apenas contém todas as informações que você precisa, como lhe permite agendar e cancelar vistorias, exames de motorista e o escambau! É completíssimo, intuitivo e 100% funcional. E o melhor: agendei num posto pertinho de casa, e não a 10 bairros de distância, como era nos "bons" tempos.

Se o Detran-RJ, que há alguns anos prestava um dos piores serviços do país (pra mim, só perdia mesmo pra Telerj) conseguiu dar essa volta por cima, então tudo é possível. Existe luz no fim do túnel sim.

E pobre é foda, se encanta com maravilha do mundo moderno. ;D
Oi, voltei. Acho que agora é em definitivo (ou não).

28 de nov de 2002

Mas hoje eu li isso...

"Anti-americanismo é racismo. Anti-bushismo não."

e isso ...

"As letras têm uma importância, mas não é necessário falar a língüa para entendê-las. Como qualquer outro instrumento, a voz pode transmitir um sentimento sem dizer nada que faça sentido."

aqui. E achei muito bom.

27 de nov de 2002

Quando leio pouco, escrevo pouco.

Como podem perceber, ultimamente não ando lendo nem cardápio.
Ah sim... e eu ando com a cabeça tão voltada pra outras coisas, que quase esqueci de falar sobre o show do Rush.

Mas também, não há muita coisa a ser dita... quem foi foi, quem não foi, sifu. É incrível, tem gente que preferiu antipromover o show com festinhas, blogs, spams, etc., em vez de relaxar e curtir, ou simplemente ignorar o acontecimento.

Para os que foram e, assim como eu, ficaram embasbacados com o espetáculo de música e imagens, um presentinho: o site dos caras que fizeram os vídeos do show, que de longe, foram os mais bacanas que eu já vi num evento desse porte.

Agora posso dizer que fui num show de rock de verdade, e não esses firififis que neguinho toca por aí, se achando.

Se teve um porém? Sim: eu nunca vi tanto homem junto. Cruz credo.

26 de nov de 2002

Beleza... muito legais todos esses documentários que estão rolando, mas... filme sobre a vida de uma professora de escola pública, ou sobre a motivação dos assistentes voluntários, ninguem faz.

25 de nov de 2002

Eminem e Rocky Balboa: separados no nascimento.
Shakira e Elba Ramalho: separadas no nascimento.

24 de nov de 2002

O nome dela é Valderama!

22 de nov de 2002

E Lia manda avisar: o maravilhoso mundo de Coop, um dos ilustradores mais fodões e tarados de todos os tempos.
Jorge Vercilo - ídolo da música popular.
Jorge Versículo - fenômeno da música evangélica.

21 de nov de 2002

E a Helô disse que encontrou um sósia meu lá em Maryland. :)

20 de nov de 2002

Da série "as babaquices que mais me divertem" (ou "como se divertir com muito pouco"):

1. Trocar "v" por "b". Tipo... "peguei a bassoura pra barrer o chão", ou "bolto ainda hoje".
2. Trocar os plurais das palavras: comemoraçães, alemões, degrais, museis, cidadães, etc.
3. Soltar um "olha a margem" sempre que alguém diz algo que dê margem a uma interpretação maldosa.
4. Falar o óbvio ululante. Quando está caindo um temporal filho da mãe lá fora, soltar um "tá chovendo, né?". Ou então, ao ouvir um som de batida de carro, sirenes passando ou garrafas quebrando, mandar um "aconteceu alguma coisa".
5. Falar "babaneira", "babanada" e "cabeleleiro".

Depois conto mais.

19 de nov de 2002

"What you need to learn is that being creative is not enough in this business. You have to become technical. Creative people are born creative - you're lucky. Technical people however can never be creative. Its something they'll never get. You can't buy it, find it, study it - you're born with it. Too many creative people don't want to learn how to be technical, so what happens? They become dependent on technical people. Become technical, you can learn that. If you're creative and technical, you're unstoppable. (...)"

Quer fazer um filme, mas não sabe por onde começar? Robert Rodriguez, diretor do premiado El Mariachi (que lhe custou 7.000 dólares do bolso para sua produção) te ensina em 10 minutos.

18 de nov de 2002

a flor flore
a aranha tece
o designer designa

* depois de Augusto de Campos
Esses desenhistas de fontes e suas criações maravilhosas.



Eu adoro esse letreiro. Fica na Rua Alice, ao lado do bar Serafim.

O desenho dessa fonte me lembra demais o da Cuba, de Pablo Medina (um dos meus type designers contemporâneos favoritos).

14 de nov de 2002

E é com muito prazer que eu anuncio: hoje, dia 14 de novembro de 2002, a Elesbão e Haroldinho Dizáin comemora seus 5 anos de vida.

Tomemos um porre de felicidade!

13 de nov de 2002

Da série tem certas coisas que eu não entendo:

Qual é a graça de 'pagar um bundão'? E de pegar na bunda dos amigos? É sério que tem gente que acha isso um barato?

12 de nov de 2002

"O trabalho engrandece o homem", disse Motumbo após o serão extra.

11 de nov de 2002

Crianças começam a fotografar ao verem os adultos fotografando.

Dica da Paula Tavares.
Esse lugar é um sonho:



Real Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro. Uma das mais belas e menos divulgadas paisagens da cidade.

Roubei essa foto aqui.

9 de nov de 2002



Fly by night, away from here
Change my life again!


Contagem regressiva: faltam só duas semanas!
Dercy Gonçalves em pleno Teleton: "Torci o pé hoje e quase me dano. Velho aleijado é uma merda."

Ô finesse...
Assumo: o último disco do Foo Fighters está uma cacetada.

Pelo que entendi da entrevista concedida à MTV, a banda o gravou quase que "no pau" - plugaram os instrumentos à mesa, soltaram o REC, contaram 3, 4 e foram nessa. Imagino que devem ter rolado correções e algumas inserções (não muitas) de elementos de produção depois, mas ainda assim o resultado não podia ser diferente: um disco que capta a essência visceral do rock tocado "ao vivo", como nos velhos tempos, e não aquela coisa fria de gravar bateria com voz guia, para depois incluir os instrumentos separadamente.

All My Life, música que está tocando direto nas rádios é uma boa prova disso. Bom demais.

Fica a impressão de que os caras estão se tornando referência para muitos músicos de todas as vertentes, como aconteceu com as grandes bandas de rock dos anos 70. E só me resta aplaudir de pé.

7 de nov de 2002

Confesso: estou viciado em petit gateau, brownie e sorvete de creme. Desse jeito não há regime que dê certo.
Querem livro de receitas light, querem?
Meu Deus, quanta asneira...

Eu sei exatamente que vinheta é essa. E se o autor da ID, ao confeccioná-la tivesse elocubrado isso tudo que esses advogados encontraram, seria um gênio.

A galera não relaxa mesmo...

5 de nov de 2002

Haroldinho é o caralho, meu nome é Zé Pequeno!
Celebremos!



(clique na imagem para ampliar o miniposter)
Aliás, estranho é as pessoas se chocarem com Cidade de Deus e não se chocarem com O Invasor. Porque bandidagem por bandidagem, favela por favela, polícia corrupta por polícia corrupta e briga por poder por briga por poder, O Invasor também tem, e muito. Só não fizeram esse alarde todo, nunca foi anunciado como um filme que quer trazer a tona uma serie de questões sociais. Questões essas presentes nos dois, só que de forma, momento e localização geográfica diferentes.
E por falar em tráfico, finalmente assisti ao tão aclamado Cidade de Deus.

Adorei. Câmera nota 10, trilha sonora excelente, atores impecáveis, roteiro inteligente e uma boa edição... e é isso. É um puta filme bem feito, muito acima da média do cinema nacional.

Se fiquei chocado, barbarizado ou querendo me mudar desse sistema solar? Absolutamente. Apesar de abordar as questões do tráfico e da bandidagem - principalmente as origens do crime organizado -, o filme é quase frívolo. Com exceção de umas 3 cenas mais impactantes (que não foram tão impactantes de tanto que a mídia já divulgou-as), deu até para dar umas boas risadas, principalmente por causa do linguajar desbocado e carioca dos personagens.

E se chocar era a intenção do diretor, sinto informar que falhou em sua missão. Quem assistiu Pixote, Pra Frente Brasil ou até mesmo Central do Brasil, sabe do que estou falando. Aliás, depois de Ônibus 174 - ali sim, a vida como ela é, sem maquiagens ou hihihis-hohohos -, acho que poucas coisas me deixarão atônito.

Se tivermos mais Cidades de Deus e menos Avassaladoras, estaremos fazendo cinema de gente grande. Cinema de qualidade e, acima de tudo, com conteúdo.

E chega desse blá blá blá intelectualóide que a imprensa fez com tanta veemência. Isso é chato pacas.

4 de nov de 2002

"Combater à força é bobagem. O tráfico se tornou a oportunidade de emprego de muitas pessoas. É decorrente dos problemas socioeconômicos do país. Eu defendo a descriminalização das drogas. (...)"

"Cadeia não é solução. Nunca foi, nunca será. Presídios imensos são construídos com custo fabuloso, em vez de escolas. Manter a população carcerária é muito caro para o Estado. Tenho 70 anos de advocacia. Nunca vi alguém sair da cadeia melhor do que quando entrou. Cadeia é a coisa mais infame que já se inventou. E ainda cria uma situação de marginalização permanente.(...)"

"Sou absolutamente contra a prisão como método penal. Deve-se segregar quem for realmente perigoso, quem põe em risco a vida alheia. Hoje a concepção é tão diferente que me assombra. Não se julga um crime, se julga uma pessoa. (...)"

"Como conceber que homens como Bill Gates tenham mais de US$ 60 bilhões? O que ele vai fazer disso? Ele vai morrer, como toda criatura, sem conseguir gastar a maior parte. Enquanto isso, milhões de pessoas passam fome no mundo. É uma distorção, me surpreende que as pessoas não se choquem com isso. (...)"

Se o Evandro Lins e Silva, no auge dos seus 90 anos tá dizendo, quem sou eu pra discordar.

1 de nov de 2002



Se nesse momento me perguntassem qual meu tipo de mulher, resumiria a resposta em duas palavras: Linda Evangelista.

Com e sem trocadilhos, é linda até no nome.
Bacana.

"The Dojo Project is founded on a simple principle. Animating is hard enough: learning it shouldn't be even harder. In these pages, I try to provide everything that you could need to learn animation, from models to animate, to exercises to sharpen your skills, all the way to a support group of helpful online folks to comment on your progress. The context is the teaching of martial arts animation, but I think you'll find that the lessons carry over into all genres."

Ótimo para os que estão iniciando seus trabalhos na arte milenar da 3D animation.
Brasil: Além do Cidadão Kane.

Dica do Céllus.
- Onde posso me jogar nessa sexta?
- Que tal do edifício da Avenida Central?

31 de out de 2002

Morre assassinado Jam Master Jay, do Run Dmc, uma das bandas mais bacanas de Hip Hop de todos os tempos.

Que coisa horrível.


Eu tenho!

30 de out de 2002

Rate my kitten. Ou hate my kitten, caso você também não aguente mais ler sobre gatos em blogs.

Catei aqui.

29 de out de 2002

Querem modelos em 3D de Star Wars, querem?
Da série coisas que realmente me tiram do sério:

Essa concepção maniqueísta americana de winners e losers. Como isso é idiota.
Eu sei que essa possibilidade é remota, mas por acaso alguém por aí trabalha na Philips Brasil? Poderia fazer a enorme gentileza de entrar em contato?

28 de out de 2002

Lido na Telescópica e transcrito pra cá. Trecho de uma música que eu amo, e que resume perfeitamente esse conturbado momento. Só podia ser do Chico mesmo.

"(...) Esperteza, Paciência
Lealdade, Teimosia
E mais dia menos dia
A lei da selva vai mudar

Todos juntos somos fortes
Somos flecha e somos arco
Todos nós no mesmo barco
Não há nada pra temer
- Ao meu lado há um amigo
Que é preciso proteger
Todos juntos somos fortes
Não há nada pra temer


E no entanto dizem que são tantos
Saltimbancos como somos nós."

Lindo.
Dia de festa: hoje o Chacundum faz 1 ano. :)

27 de out de 2002



Fantástico o clipe Keep Fishin' do Weezer, com a participação ultra-mega-super-especialíssima dos Muppets. A música parece que saiu de um episódio da turma. Genial.

Os Muppets são praticamente a minha infância, assim como todos os desenhos animados daquela época, de Pica-Pau a Snoopy.

Mas tem uma coisa que sempre me chamou a atenção nos bonecos: seus olhares. Já repararam como maioria são tristes e cabisbaixos?

Putz, isso sempre me deu um puta nó no coração, mesmo porque muitas vezes eles viviam dramas existenciais em suas estórias. O Gonzo então sempre teve um lugar especial no meu coração. Morria de dó do bichinho, uma espécie de patinho feio, que nunca soube de que espécie ele era.

Será que Jim Henson os fez com essas expressões pra aumentar a carga dramática dos bonecos? Ou estou viajando e não tem nada de triste em seus olhares?

Agora, reparem: a Pig não é a cara da Regina Duarte? É a própria Viúva Porcina!

Medo.

26 de out de 2002

Rapaz, não é que a MTV Brasil tá arrebentando lá fora? Que classe...

Dica da Flavita Brevis.
Arerê-ê-ê!
Complexo do Alemão é lado bêêê-ê
Ê-ê, ê-ê!
O cd Midnite Vultures só me leva a uma conclusão: Beck é o David Bowie de nossos tempos.

(pausa)

Hmmm... ok, o Bowie é de qualquer tempo.

Ah, você entendeu o que eu quis dizer.
Reciclagem urgente, é isso o que falta. Arejar as idéias.

Abro jornal e vejo que o que não falta nessa cidade são exposições. E logo depois a ficha cai: há meses não entro num museu ou galeria de arte, no intuito de ver o que está exposto. Só tenho ido a esses lugares pra trabalhar, ou pra vernisagens. E verdade seja dita: tudo o que não se faz numa vernisagem é apreciar a exposição.

A idéia agora é: separar algumas horas de um ou dois dias da semana, e sair visitando as exposições, sem escolher muito, numa espécie de um tour artístico. Se eu conseguir transformar isso num hábito, acho que em poucos meses faço as pazes com as artes plásticas.
Sonhei que um dia eu era um trocador...
Custava o site do Habibs ser habibs.com, ao invés de www.habibs-fast-food.com.br?


Apenas um trocadilhozinho inocente. :)

25 de out de 2002

CuSeeMe em japonês seria SuShiMe?

(claques ao fundo)
E quando você manda um orçamento, sabendo que não está cobrando nenhum absurdo, e o cliente diz que você está completamente fora da realidade e que assim é impossível de trabalhar?

24 de out de 2002

Pessoas do mundo inteiro já passaram por lá. O paraíso ideal para chefes de estado!



Para aqueles que não sabem brincar. Essa o Joselito aprova!

(Ilha dos Sem Noção é mais um resort das Organizações Barrabás - o povo pede e a mídia faz.)

23 de out de 2002

Sou um cara cercado de abstêmios.

Enquanto o normal de qualquer banda é marcar suas reuniões num pé sujo, o Unscarabrown marcava sempre no Mc Donalds. Na Space Duelo, pelo visto sou o único adepto da cervejinha. Pra piorar, meu sáciu anda numa fase ultra light e só bebe água e suco, e meus amigos cachaceiros estão todos fora do Rio ou do Brasil. Os que ficaram, meia noite sempre viram abóbora e precisam ir pra casa. Assim não dá.

Tô me sentindo o alcoolatra. E o pior, sem tomar nem um choppinho. (mágoa)
Caos e Efeito 2 - o zine em preto e branco, sem semitons, em pdf. Os caras mandam nas ilustras.

Eu amo zines.

22 de out de 2002

Assisti o documentário Ônibus 174.

(...)

Vou ali na esquina repensar meus valores. Volto mais tarde.
Palestra na Estácio hoje. Tudo ok, público formado por estudantes, receptivadade bacana, bons fluídos. Clima de sala de aula total. Acho que a galera curtiu. =)
Sonhei que estava num show do Massive Attack, num lugar que parecia o Teatro Municipal do Rio. Com direito a ouvir Radiation Ruling the Nation, um remix que o Mad Professor fez para a música Protection.

Existe forma melhor de começar o dia? Massivão é a trilha sonora perfeita para embalar bons sonhos. No Teatro Municipal então...
Cara, sei lá... eu quero alguém que goste de verdade de mim, sabe? Tipo...Cansei! Não quero mais saber de night, de badalação, sabe? Eu quero alguém pra ficar comigo, sabe? Eu só quero que ele goste de mim de verdade. Não tô nem aí se ele é fudido, se é designer, tanto faz.

(Anônimo - enviado por Renato Faccini)
Quanto ao novo clipe do Red Hot: maravilhoso, como todos os clipes da banda. Dá-lhe ilha de edição.

A melodia não tem algo que lembra a gravação original de Everlasting Love? Ou não?
Isso explica muita coisa.

E capricha no desodorante!

21 de out de 2002

Univitelinos: Léo Batista e Didi Mocó.

20 de out de 2002

Querem mais fontes querem?

Site classe, várias fontes de grátis. E o melhor: é de um brasuca, diretamente de Minas Gerais.

Sujeira rules.
Da série 'meus standards prediletos': Days of Wine and Roses (Mercer).

Experimente a versão de Jaco Pastorius com Birele Lagrene. Um luxo.
O que leva uma pessoa a colocar no carro uma buzina que fala "cuecão de couro" ?
O Serra se acha tão competente... ai ai...

19 de out de 2002

Ultraje a Rigor: Smells Like Teen Shit.
Motumbo é cobra criada.
Afinal, quem matou a Inês?
Voto válido sempre será um pleonasmo.

Pelo menos para este humilde eleitor que vos escreve.
Assisti ao tão falado A Viagem de Chihiro, de Hayao Miyazaki ontem no Jóquei.

Sempre que me criam uma expectativa extraordinária sobre algo, a tendência é encarar algo muito aquém do imaginado. Mas dessa vez não rolou. O filme é incrivelmente bom. Não só no que tange a qualidade técnica e visual do desenho, mas principalmente a complexidade e riqueza do roteiro, coisa muito rara de encontrar num longa, seja ele em animação ou não.

Estou encantado e doido para assistir novamente. Valeu cada minuto naquela arquibancada incômoda do Jóquei.

18 de out de 2002

Desarmar o mundo, sim. Desprovir de defesa alguns para facilitar o controle da região, jamais. Nem um louco toparia isso.

Essa política de desarmamento unilateral é uma tremenda piada de mau gosto.
E Ez manda bem:

"Relembrando, invejosamente: enquanto nos EUA provam da robustez sonora da SNL Band ou mesmo a Late Show Band, ficamos com o Quinteto e a Banda Altas Horas. Afe.

Todavia, seria injusto desconsiderar o todo. A engenharia de som televisiva, a nível nacional, é medíocre."

Acho que já falei aqui algumas vezes sobre a magreza sonora do Quinteto (ou seria Sexteto?). Mas definitivamente, nada mais miúdo na TV brasileira que a engenharia de som. Não sei se é um problema de maquinário ou de competência (provavelmente os dois), mas é assustadora a capacidade que os programas tem de transformar música em vácuo.

Liga esse compressor e aumenta esse volume, ô mané.

17 de out de 2002

Recebido por email:

O designer gráfico Yomar Augusto, que no início do ano apresentou na livraria da 2AB a exposição "Primeiro próposito de uma identificação", faz palestra nesta segunda, dia 21, sobre fotografia aplicada ao design experimental. A palestra integra a 1ª Semana do Design na Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.

Vai sem medo que é bacana.
Esqueça tudo o que você aprendeu. Tipografia de verdade é isso aqui e estamos conversados.

Designers e apreciadores de artes gráficas: guardem esse site para sempre em seus favoritos. Acho que foi, disparado, o melhor link que já coloquei nesse blog.

Wes Wilson regras.
Você se sente muito Haroldinho (ou muito Hiro) quando sai para um show e, na calçada, encontra uma roda formada por:

1. uma pessoa que estudou com você na faculdade;
2. um jornalista indie;
3. um jornalista que te entrevistou pra uma revista;
4. uma figurinha que você conheceu em uma lista de discussão;
5. o vocalista da extinta Funk Fuckers.

E você conhece todos eles (ou todos eles te conhecem), cada um de uma situação / época diferente. :)
Aliás, esse blog anda tão musical ultimamente... ;)
Programa de quarta a noite: shows do Casino, Maurício Negão e Leela no Ballroom, o popular Baurú.

Aproveito para tentar resenhar sobre essas 3 bandas. Sempre me sinto melindrado ao comentar boas bandas, pois sei o quanto é difícil manter uma nesse país, e crítico nenhum entende isso. Quando tenho amigos nessas bandas então, fica mais delicado ainda traçar qualquer comentario que não seja 'o máximo, lindo, maravilhoso!!!'. O medo de magoar é grande, mas nesse caso não tem frescura, pois falo como fã incondicional.

E não reparem o portuga. Como esse blog serve também pra eu errar na concordância, usar acento grave quando não se deve e escrever 'mim' ao invés de 'eu', então vamos lá. De tanto errar, um dia acabo acertando... ou não.


Casino

O Casino é uma banda... linda. É isso. Não existe outra palavra pra classificar o som da banda. As melodias são lindas e a Cecília é uma Astrud Gilberto dos anos 00 (e acho que ela ainda não se deu conta disso). Existe também algo que poderia ser desastroso para muitos, mas que ali cai como uma luva: simplicidade, tanto nos arranjos quanto no tocar. E personalidade, muita personalidade. Há muito não ouço uma banda nacional com tanta personalidade, e isso é ponto fundamental para a longevidade de um grupo.

Em minha humilde opinião, senti falta de uma única coisa pra arrematar com chave de ouro: um produtor. Aquele cara pentelho - e acima de tudo, de fora da banda - que diz 'nesse momento vocês sentam a mão, tocam pesado e nesse outro aqui vocês extrapolam nos detalhes, nos blinzinhos e deixam tudo mais easy listening'. Sinto a banda muito contida em alguns momentos que seriam perfeitos para devastar o local. De resto, tá tudo 10.

No mais, Casa de Praia é um puta hit, o maior deles pra mim. É maravilhosa. E na Europa venderia milhões.


Mauricio Negão

O Maurício é um artista e ponto. Um guitarrista visceral, uma puta personalidade no palco e de composições muito boas. A banda é boa, muito entrosada, e passeia por sonoridades de Mutantes a Living Colour. A dinâmica é 10, os caras sabem as horas de fazer barulho e as de deixar o groove rolar. Maravilha.

Seria um show irretocável se não faltasse carisma. E falta muito as vezes. Trazer a platéia pra dentro do palco, cativar o público, ao invés de tocar como se não estivesse nem aí para aquelas pessoas (e acredite: aquele 1/100 de lotação da casa, numa madrugada de quarta-feira estava ali porque queria muito assistir o show). Esse ar 'caguei' não soa como atitude rock'n'roll, e sim como falta de. Se resolver isso, não vai ter pra ninguém.

Quem Mora Alto e República do Mate são daquelas músicas que voce não consegue entender por que não retumbaram aos quatro cantos do país. Coisas do Brasil.


Leela

Quando me disseram que era a banda de uns integrantes do extinto Pólux, torci feio o nariz. Sempre achei o Pólux uma palha, um firififi só. Quando olhei para o Ballroom e vi que naquele momento restavam apenas umas 10 pessoas (incluindo o Fausto Fawcett), senti cheiro de tragédia no ar. Mas a curiosidade e o respeito falaram mais alto - afinal, ir embora naquela hora seria uma tremenda falta de respeito com qualquer banda - e resolvi ficar. Se fosse ruim, sairia na segunda música.

E fiquei até o último minuto, impressionado. Botei rapidinho o preconceito e o rabinho entre as pernas - como é bom saber que a gente erra em nossas primeiras impressões - e entendi porque as pessoas falam tanto deles.

O motivo é simples: a banda está pronta! Sim, prontinha, embalada e etiquetada, é só mandar pra loja. Fizeram um show impecável do início ao fim, em todos os pontos: boas músicas, boa guitarragem, bateria rock'n'roll e presença de palco nota 10. Pareciam estar tocando não para 10, e sim para 10 mil pessoas. Foi de aplaudir de pé.


No mais, quando vejo essas coisas acontecendo - show na quarta-feira a noite, sem divulgação nenhuma e para uma casa vazia, só posso acreditar em uma coisa: música é, acima de tudo, amor. Muito amor.

E se a pessoa é para o que nasce (alô Berliner), no caso do músico isso se eleva a décima potência. A admiração e a inveja, a crítica destrutiva e a ovação geral caminham o tempo inteiro com todos que resolvem seguir essa vida. E seguir em frente mesmo assim, é no mínimo, admirável.

15 de out de 2002

Saudades da Rádio Imprensa, única rádio democrática em sua essência. Qualquer um podia chegar lá, comprar seu horariozinho e montar seu programa. Inclusive houve uma época em que a gente queria montar um programa sobre design e banalidades. Hoje em dia não pensaríamos duas vezes.

Agora, o mais bacana da rádio: antes da Hora do Brasil, tinha A Hora do Caô, programa de rap que durou pouco mais de um mês. E após, A Hora do Ceará, sobre ritmos nordestinos. Em seguida, dependendo do dia, rolavam programas de músicas de cinema, de músicas do Roberto Carlos ou o lendário Ronca-Ronca de Maurício Valladares, entre muitos outros. Tudo isso após uma tarde do mais puro pancadão.

Mágico.
E vou parar de falar de TV, antes que mude o nome do blog para Falando Francamente.

Aliás, o programa deveria se chamar Falando Sério.
E na MTV, Marina Person entrevista Fernando Meirelles, atores do Cidade de Deus e... Mari Alexandre.

O que a baranga breguinha da Mari tem de bunda, a Marina tem de lindeza e charme (putz, que mulher charmosa). E olha que a bunda da Mari não é nada pequena.

Mas o mais divertido foram eles debatendo sobre o filme e a Mari boiando totalmente no papo. Que maldade. :)

14 de out de 2002

Não!!!

Ray Conniff não podia ter feito isso com a gente! ="(

Decretado luto oficial neste blog

(A pergunta que não quer calar: será que tocou Besame Mucho, ao invés da Marcha Fúnebre em seu enterro?)

13 de out de 2002

- Isso não é arte nem música... é um produto da indústria do entretenimento.
- Entretenimento? Mas isso te diverte?
E o clipe do L.S. Jack, hein? Cruzes...

(ok, ok... burro sou eu de tentar entender essas coisas)
Considerações sobre a volta de Herbert aos palcos:

. Se por um lado sua técnica de guitarra ainda está um pouco debilitada - o que é normal após passar tanto tempo sem tocar (ainda mais nessas condições), por outro sua voz melhorou bastante.

. Sempre curti muito mais o Paralamas em sua formação original, da época que eram uma banda de rock e não uma banda de pop-reggae. Power trio é o que há, som cru e verdadeiro. Mais um ponto pra eles.

. João Barone continua irretocável. É o Stewart Copeland com sangue brasileiro.

. A simplicidade da execução do Bi Ribeiro o faz um dos baixistas brasileiros com mais personalidade no tocar. Frases simples, melódicas e de bom gosto. Curto muito isso. Ele toca a mesma coisa desde o início da banda, e tá muito bom assim.

. Pode parecer piegas, mas o carinho que um tem pelo outro é algo invejável.

. Achei bem legal essa música que tá tocando no rádio. Led Zeppelin a flor da pele.

No mais, continua o Paralamas. Sempre simpatizei com o som dos caras, fez parte da minha adolescência. Teve seus altos e baixos, como toda banda com tanto tempo de estrada, mas no geral sempre foram muito honestos e sinceros com o som que curtem. E não há como não admirar isso.
Pete Towshend já dizia: "não existe uma boa banda sem um bom baterista".

Assino embaixo.
Mapas fotográficos de Barcelona e Madri. Maravilhosos. E haja saco pra tirar esse zilhão de foto.

Dica da Carol.

12 de out de 2002

Motumbo, John Holmes e Rambone - o verdadeiro Trio Parada Dura.
Clorofila = amiga do cloro?

(som de claques no fundo)

11 de out de 2002

Publica, cacete!
Fonte, fonte, fonte, fonte, fonte. Tipografia, tipografia.
Beck, Soul II Soul, Us3 e Bukassa, nessa ordem.

Definitivamente, a melhor hora pra assistir a MTV é as 6h da manhã.
(...) A invenção do diagrama do metrô de Londres é possivelmente a maior contribuição individual às artes gráficas no século XX, uma espécie de Capela Sistina do design visual. Não existe outro trabalho nessa área que tenha exercido influência maior. Provavelmente sem saber o significado da expressão "artes visuais", Beck realizou a síntese que todos buscam mas pouquíssimos conseguem: distinção visual e eficiência narrativa. O diagrama é não apenas elegante, mas claro. Sua elegância é a razão de sua clareza. (...)

Texto de outubro de 2001 do João Moreira Salles sobre o mapa do metrô mais antigo do mundo. Muito bacana.

A puta dica foi do grande e tremenda figuraça JP.
Tá sem boas idéias ou sem saco de pensar na palheta de cores do seu projeto? Color Match é a solução. Ainda não entendi qual é a lógica da parada, mas os resultados são bacanas.

A dica foi do Diego.

10 de out de 2002

O hábito faz o mongo.

9 de out de 2002

Por que é que geralmente os comentários positivos e bacanas a gente aceita com modéstia, tendendo até a desacredita-los, e os negativos a gente releva tanto, a ponto de nos incomodarem como se fosse uma verdade unânime?

Na próxima encarnação quero ser um paralelepípedo.
Eu sou fissurado pelas fontes grátis do Chank Diesel, gosto muito das Fontalicious Fonts e amo a filosofia e o trabalho do Chank Army. Tipografia como arte e atitude é isso aí.
E já que falei do Serra, eis aqui outra figurinha da semana:



Luís Inácio Lula da Silva, apresentando suas cinco propostas.
"Eu tinha muitas crises, e conversando com alguns amigos músicos pude entender: mulheres nunca serão mais importante que a música"

Esposa de Alfred Lion, fundador da Blue Note Records, num documentario transmitido pelo GNT. Que maravilha.

8 de out de 2002

Roberto Berliner manda avisar:

--- corte aqui ---

Meu IBOOK foi roubado, E um IBOOK GRAFITE, G3, SE 300 esta cheio de arquivos relativos a TV ZERO.

Tem instalado o software do VISOR (PALM), Sistema MAC OS 9.1, e programas basicos.

--- corte aqui ---

Se alguém souber de algum malandro vendendo um IBook duvidoso, por favor entrem em contato com a rapeize de lá. Essas coisas são revoltantes.
Eu não conheço o programa, eu não testei o programa, mas o programa é bom:

Font Modify, o primeiro software brasileiro para criação / edição de fontes digitais.

7 de out de 2002

Figuraça da semana:



José Serra, preparando-se para o segundo turno.
Mario AV arrepia:



Eu sempre quis ver o Lula e o Fidel sem barba, por uma mera questão de curiosidade. Matou a pau.

Aliás, o Mário faz barba, cabelo e bigode com o Photoshop. É o rei da manipulação de imagens, o cara que toda agência de publicidade daria uma perna pra ter.
Ok, eu confesso: eu adoro dias de eleições.

Decerto herdei isso de meu pai, que sempre trabalhou diretamente com prefeituras do mundo inteiro, principalmente dos países da América Latina (apesar de nunca ser candidato a nada, nem tampouco filiado a algum partido). Seu Jamír sempre foi fascinado pelo processo democrático e a cada eleição ele saía bem cedo para votar, e voltava pra casa feliz da vida dizendo "Cláudio, as ruas estão em festa".

Hoje em dia eu ainda tenho essa visão romântica de democracia, apesar da certeza de que o buraco é muito mais embaixo, e que essa "festa" toda muitas vezes não passa de baderna panfletária. Mas ainda assim adoro dias de eleições. E adoro poder votar.

4 de out de 2002

Aliás, já repararam na falta de pescoço do rapaz?
Alguém no debate poderia perguntar ao Garotinho sobre a fórmula da água. ;D

3 de out de 2002

Debate eleitoral: pergunta, réplica, tréplica e... quadrúpeda.
Estarei ficando maluco ou eu sou a única pessoa que não consegue ver a menor graça no Seu Creysson?
Tempo bom, não volta mais... A TVE disponibilizou em seu site alguns de seus inesquecíveis programas, como os especiais Vinícius de Moraes e Cartola e as lendárias Mãos Mágicas de Gualba Pessanha - vulgo Plim-Plim.

A dica sensacional foi de Marcus Vianna.

Ih, rapaz... que péssimo.

"O pintor Rubens Gershman está internado em estado gravíssimo no Saint-Vincent Hospital, em Nova York. Ele contraiu uma violenta infecção hospitalar depois de ter sido submetido a um cateterismo por causa de uma suspeita de infarto. O que não deixa de ser paradoxal num país onde a assepsia chega às raias da neurose coletiva. Até o final da tarde de ontem, o prognóstico era bastante sombrio, já que os médicos não conseguem detectar o foco da infecção e o tipo da bactéria. Apesar disso, os amigos levam fé na força de Gershman para sair desta."

A gente fez uns trabalhos pro Rubens há um tempo atrás. O cara é uma tremenda figuraça, bon vivant nos úrtimo e gente de bem total. Ficam aqui minha torcida e meus sinceros votos de melhoras.

1 de out de 2002

O presidente Fernando Henrique Cardoso vai encerrar o seu mandato com um novo recorde. A carga tributária, que é o total de tributos arrecadados nas três esferas de governo, deve fechar o ano em 37% do PIB, nível jamais alcançado anteriormente no país.

Trinta e sete porcento do PIB em impostos.
Sobre o protecionismo dos países ricos:

É hipócrita estimular os países pobres a que abram seus mercados enquanto aprovam medidas protecionistas desenhadas à medida de poderosos interesses privados.

Não, não foi o Lula quem disse isso. Foi Nicholas Stern, presidente do Banco Mundial.

E Stanley Fischer, ex-cabeção do FMI completa: É nada menos do que um escândalo. Os países ricos deveriam assumir suas responsabilidades mais seriamente.

Leia o resto aqui.
E Dominique escandaliza.
Assustador não é o comércio fechado em plena segunda-feira no Rio de Janeiro, a mando de traficantes.

Assustador é a Rosinha ter quase 50% das intenções de voto, correndo o risco de vencer logo no primeiro turno. Isso sim me assusta.

30 de set de 2002

Cariocas: em que sistema solar vocês vivem?






Ladies and Gentlemen, as you know we have something special for you at Birdland this evening: a recording for Blue Note Records. (...)

Essa fala, sampleada pelo Us3, Quincy Jones e mais uma penca de gente, foi originalmente gravada no show do Art Blakey and The Jazz Messengers, banda formada por Clifford Brown, Lou Donaldson, Horace Silver e Curly Russel, no lendário Birdland. Naquela noite seria gravada uma série de quatro discos e Pee Wee Marquette avisava que todos os aplausos seriam registrados e que o público participaria diretamente da gravação. Decerto um discurso que entrou para a história da música, assim como a série lançada pela Blue Note.

Como sou péssimo em transcrições e não me lembro desse announcement de cabeça, alguém teria por aí pra me mandar? Já procurei na internet, mas não achei nada...

28 de set de 2002

Fernando manda avisar:

100 Records You Should Remove From Your Collection Immediatly.

É engraçado, mas é cri-cri total. Lester Bangs perde fácil.

27 de set de 2002

Tipo assim:







E se alguém ensinasse mais meia dúzia de frases pro James Brown?
E se alguém enrabasse os editores da Veja? Será que melhorava?

Babacas.
"Eu não quero cantar
Pra ninguém a canção
Que eu fiz pra você
Que eu guardei pra você
Pra você não esquecer
Que tem um coração
Que é seu
"

Pato Fú é uma banda realmente fofinha. Pro poço de sentimentalismo e carência que eu ando é um prato cheio...

26 de set de 2002

Não que eu não goste de dias ensolarados, mas prefiro mil vezes noites de Lua cheia, ou aquelas noites de Lua vermelha, enorme, que mais parece um balão.

A Lua hoje tá linda no Rio de Janeiro. Cura ressacas de todas as espécies. Ô coisa boa. :")
Angela Anaconda - a filha de Motumbo.
Subway Life é o site de António Jorge Gonçalves, ilustrador português que desenha pessoas nos metrôs de várias cidades do mundo. Muito bacana o trabalho e o conceito (clique em why para saber detalhes do projeto).

Aliás, eu particularmente adoro trabalhos cujos conceitos são baseados em coleção / repetição.

Dica da Sandra.
Se notícia ruim é a que vende mais, os editores devem estar milionários. Os cadernos de economia e política internacional só faltam sugerir o suicídio coletivo.

Lembro mais uma vez do tal amigo do meu pai, que após se emputecer com a máfia da desgraça, passou mais de um ano sem ler jornais. Ainda acho que pode ser uma ótima.
Grotesco.

Além do traço pra lá de Naif do sujeito, a galeria de fotos só me leva a uma conclusão: o cara é o beijoqueiro dos "desenhistas".

Genial, de tão absurdo. Atitude é isso aí.

25 de set de 2002

É, ainda não foi dessa vez. Ontem eu surtei. :)

Se dores no corpo e tremedeiras incessantes durante toda a noite são sintomas de crise de stress, então acabei de passar por uma.

Mas não há do que reclamar. O escritório anda em uma de suas melhores fases e a dupla está de volta.

Quando as coisas acalmarem eu tento passar uma semana numa praia, de bermudão e camisa florida, sentado tomando Piña Colada em copo com guarda-chuvinha.

23 de set de 2002

Não dá pra ser uma coisa de cada vez não? Tudo ao mesmo tempo agora sempre?

Se eu não surtar agora, não surto nunca mais.

22 de set de 2002

Ez, assim eu choro. =' )
A Flight Explorer lançou um programinha muito bacana que permite você monitorar todo o tráfego aéreo dos Estados Unidos.

Perfeito para entusiastas da aviação ou terroristas em potencial. ;)

21 de set de 2002

A minha dor
Não é a dor dela
A minha dor é Doriana
E a dor dela é Adorella.
E já que o povo brasileiro tem memória curta, que tal um refresco?
Aliás, sempre que um gaitista subir no palco, fuja. Existem uns 4 gaitistas de verdade no mundo, o resto é farofa pura.
Isso me lembrou quando um amigo veio dos EUA com mais de ses-sen-ta cds de blues na mala (provávelmente para incrementar sua singela coleção de uns mil cds só desse estilo).

Vai gostar de blues assim na pqp...
Show do Buddy Guy ontem. Não foi nem ótimo nem uma droga. Foi legal... e engraçado. O sujeito é uma tremenda figuraça.

O Buddy é o seguinte: a cara do Verdine White, o mullet do Wando (ou seria do Miles?), a presepagem do Little Richards, a atitude do Eddie Van Halen e a playbility do Jimi Hendrix. De lambuja trouxe uma banda classe, com um saxofonista a la Saturday Night Live, daqueles que fazem o instrumento berrar. Fodão.

O curioso foi encarar um ATL Hall completamente lotado. Tudo bem que no Rio tem uma surfistada que se amarra "num showzinho de blues" (como eu odeio a expressão "showzinho") e um bando de gente que acha que blues é jazz e vai pra tirar uma onda e fazer um bonito com a namorada. Mas não imaginava encarar a casa lotada... e lotada de fãs! O povo sabia cantar todas as músicas!

Bacana. Não acho o som do Buddy a coisa mais sensacional do mundo, mas antes a casa cheia com o Buddy do que com a Kelly.

20 de set de 2002

Trabalhe direito, seja bacana com as pessoas, honesto consigo mesmo e saiba agradecer os que te dão uma força, que você sempre será lembrado. Esse é o único conselho que eu posso dar.
Curte música de verdade, de todas as espécies? Entre lá no Bacana então... é bacana mesmo!

18 de set de 2002

Burn baby, burn!
Ranking da Fifa - Setembro:
1 Brasil 858
2 França 774
2 Espanha 774
4 Alemanha 770
5 Argentina 760

;D

17 de set de 2002

E se com a sua mulher não rola um frango assado, experimente o frango congelado.
Se é esse o veredito, bebamos então!

15 de set de 2002

Da série As Músicas Mais Legais de Todos os Tempos: Upside Downside (Mike Stern).

Eu tô quase mudando o nome dessa série para Músicas que Todos Deveriam Ouvir Pelo Menos Uma Vez na Vida. Upside Downside é uma delas, sem dúvida. Uma aula de composição.
Da série Eu Amo a Internet:

Armando manda avisar: The Crash Bonsai Gallery.

14 de set de 2002

De volta de SP, após boas gargalhadas com os amigos Heinar, Lu3, Anje e Mido no Tandoor.

Mas o mais engraçado foi nossa esticada na Loca, point de descolados (em todos os sentidos), travestis, lésbicas, loucos, pessoas estranhas e... pessoas normais, gente como a gente. Biofa mandou um som classe A. Freak Show é isso aí, abalou Paris em chamas.

13 de set de 2002

12 de set de 2002

Não há nada que um dia de estúdio não cure.

É muito bom voltar a tocar. Como eu tava sentindo falta disso.

Space Duelo. Agardem.
Deu na Globonews e Fernando manda avisar:

--- corte aqui ---

RIO - O trio canadense de rock Rush vem pela primeira vez ao Brasil em novembro para três shows no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, anunciou José Muniz Neto, diretor artístico da empresa CIE. As apresentações serão dia 20 de novembro em Porto Alegre no estádio Olímpico, dia 22 no Maracanã, Rio de Janeiro e dia 23 em São Paulo, provavelmente no Pacaembu, dentro do projeto Kaiser Music e Santa Cerva in Concert.

--- corte aqui ---

Só resta saber agora se não é mais um daqueles velhos boatos sobre a vinda do power trio ao Brasil, aguardada há séculos pelos fãs da banda.

Eu havia prometido a mim mesmo que só encararia uma multidão dessas novamente se fosse para assistir o Rush. Mifu. ;D

11 de set de 2002

Tiago Reis: favor entrar em contato com a administração deste site. Obrigado.
O verdadeiro toca-discos à laser.

10 de set de 2002

Para bom entendedor, meia palavra é bosta.
A verdade está nos olhos de quem vê.
Quem vacila é fácilmente reconhecido... pela arcada dentária.
É assim na favela.
- Cala a boca e passa a grana, senão te queimo playboy otário.
- Mas... mas isso é um assalto?
- Não, mané. É distribuição de renda.

9 de set de 2002

Gente, mas ninguém me avisou que ela só tem 22 anos! Eu tava crente que era uma pré-balzaca.

Isso explica muita coisa, cacete. E levando-se em consideração que com essa idade eu não passava de um pós-mongol, passo a respeitá-la. São poucos os que conseguem tanto com tão pouco. E eu dou valor a essas coisas sim.

Retrato-me, desdigo-me, retiro-me!
"minha especialidade é viver - era a legenda
de um homem(que não tinha renda
porque não estava à venda)"

e. e. cummings (traduzido por Augusto de Campos)

8 de set de 2002

Querem pictogramas, querem?
Um fato é concreto
Quem inventou o alfabeto
Foi um analfabeto
.

Dele mesmo.
Queridos diretores de clipes de rap,

Até quando vocês vão insistir na idéia de gravar clipes em quadras de basquete?

7 de set de 2002

Sim, eu sou da Máfia do Prejuízo.

Esse termo foi sábiamente criado por Rollim para designar pessoas que passam a vida investindo tempo, dinheiro e muito suor em iniciativas bacanas (pelo menos para elas), mas que nunca lhe renderam um puto (muito pelo contrário). Coisas como o Design de Bolso, a Tupigrafia, a revista Bundas, a revista Cnistro, entre inúmeras outras - são todas obras da Máfia do Preju.

Pelo menos a xenti se diverte.

Update: quase esqueci de dizer que são sócios-fundadores da máfia todas as type foundries nacionais - Subvertáipe, Blind Fontes, Tipopótamo, Tipos Maléficos, Tipograma, etc. - e seus respectivos sub-eventos. Tipografia é a máfia! Mas... vide o parágrafo anterior. ;)
Sim, eu tenho dois tios cinquentões, formados em boas universidades, que saem na porrada entre si (isso porque são irmãos) num bar, no Rio de Janeiro.

Juro ( j-u-r-o ) que não sei como consegui crescer uma pessoa (relativamente) normal numa família dessas.

E ainda bem que escolhemos os amigos...

6 de set de 2002

Horóscopo do dia: A Lua em Virgem aumentará sua tendência para o pessimismo. Busque afastar esses maus pensamentos, fazendo orações e atraindo somente bons fluídos para sua vida!

Crenças e bobagens à parte, difícil é afastar esses pensamentos quando:

1 - Você está andando calmamente na Voluntários;
2 - Sai um carro forte do estacionamento de um banco e faz você parar na calçada, esperando que ele saia do seu caminho e pegue a rua;
3 - Assim que ele sai, te deixa de cara com 3 mendigos em total estado de miséria, sentados ao lado de uma igreja, pedindo uma esmola pelo amor de Deus.

Por mais que não seja, não há como não pensar que nós somos os responsáveis por isso. Mesmo ajudando sempre o próximo, procurando ser um cara do bem e tentando fazer sempre o meu papel social, não há como pensar diferente: a culpa é minha também.

Andar com olhos atentos ao que rola nas ruas dessa cidade pode ser ótimo, mas muitas vezes não é brinquedo não. Dói, e muito.
Coisas estranhas acontecem.

Hoje recebi um email "de mim mesmo" e no campo From: estava escrito "'Ao embaixador cubano:' [haroldinho@elesbaoeharoldinho.com]".

Bom, meu nome não é 'Ao embaixador cubano', tambem não mandei mensagem a nenhum embaixador, e muito menos para mim mesmo. Agora, como isso poderia ter acontecido?

Tenho anti-virus instalado e upgradeado e já o passei mil vezes pra ver se existe algum arquivo contaminado (e necas). Alguém tem alguma dica do que pode ser isso? Estou preocupado, ainda mais se outras pessoas estiverem recebendo esse tipo de mensagem com meu email no campo do remetente. Quem souber me avise, please!

Em tempo: não faço forward de absolutamente nada e sequer tenho address book em meu Eudora (não uso Outlook). Se alguém receber esse tipo de mensagem idiota, por favor, ignore. Não fui eu.

Update 1:
Hiro (sim, eu também o conheço) já me explicou. "Seu problema é que o seu email está em uma lista de distribução de spam e foi enviado para você também. Ou seja, não foi a sua maquina que enviou, tão pouco um vírus". Aí eu disse "mas no campo 'from' tem o meu email...' e ele matou a pau: 'Isso é fácil de fazer: fake sender. ;) Eles fazem isso exatamente para que a pessoa receba um email de algum conhecido e esconder o spameiro'

Update 2:
Camila me explicou que fazer isso no Outlook é brincadeira de criança. Inclusive o email que ela me mandou veio com meu nome como sender. Maldita Microsoft.

Sinto-me aliviado e ao mesmo tempo angustiado. Porra, fazer spam logo com o meu nome??? Com o perdão da palavra: morram, seus filhos da puta.
"Ô balancêêêêê, balancêêêêê", cantava Motumbo saltitante.

5 de set de 2002

The boy with a corn in his backside...
De Rodrigo Lucianetti, recebido numa lista de discussão sobre música:

"Legal você ter tocado nesta questão da infantilização da sociedade.

Fatores mercadológicos dão ao entretenimento o status de arte e os grandes cânones da cultura são reprocessados de forma rasteira e entre as massas como a última novidade. É triste e é muito difícil se salvar neste mar de lama, ainda mais pra alguém da nossa geração. Só sendo radical mesmo."

Disse tudo.
Manja aqueles maravilhosos livrinhos com cacetões de folhinhas coloridas, de todos os matizes, que servem para testarmos combinações de cores para um projeto? Pois é, alguém teve a gentileza de montar um desses para ser visualizado na internet.

É claro que o padrão RGB é diferente do CMYK e que as cores no monitor tendem a ser muito mais vivas que nos impressos, mas ainda assim é uma mão na roda. Depois de combiná-las, basta pegar sua escalinha (CMYK, Pantone ou qualquer outra de sua preferência) e verificar quais cores mais se aproximam das que você escolheu.

Já foi lá pro alto da lista de favoritos.
Sujeito relapso e com dificuldades de concentração que sou, esqueci completamente de avisar que o faRa, ex-DC, inaugurou seu blog. E foi em grande estilo!
Pô, cinco a dois em pleno Maraca traumatiza...

Nelson Rodrigues deve estar se revirando no túmulo. Que chocolate...

4 de set de 2002

Gosto não se discursa.
Da série conhecendo a arte para fazer design:



Pearblossom Highway, de David Hockney, obra que eu mais gosto de um dos artistas contemporâneos que eu mais admiro. Tem quase 3 metros de largura e é toda feita com colagens de fotos. Linda.

Mais Hockney aqui e aqui. E se você deixar de ser preguiçoso e procurar direito no Google, cê encontra muito mais.

3 de set de 2002

O mundo é dos Múcios.


Professor Girafales... ou Daniel Azulay.

2 de set de 2002

Não, Renato Gaúcho nãããããããooooooooooo...
"Ser militar e engenheiro... É meu sonho desde criança", diz um jovem no anúncio do IME.

Então tá, né...

1 de set de 2002

Horse-Face Killa mandou essa pérola da publicidade brasileira por email:



E esse outro award publicitário foi flagrado na Rua Alice:

31 de ago de 2002

Cultivaram tanto seus bíceps e tríceps, que acabaram virando quadrúpeds...
Da série bandas atuais que se eu tocasse, seria um cara realmente feliz: Asian Dub Foundation, Red Hot Chilli Peppers e Rage Against the Machine.
Da série As Músicas Mais Legais de Todos os Tempos: A New Song (Pizzicato Five).
Motumbo: mais que um quebra-galho, um verdadeiro tapa buraco.
Nerds Mandam Bem, um texto muito bacana e divertidíssimo da Pin-up. Mandou bem.

29 de ago de 2002

Vai dizer que o Spock não tem mó cara de bicha velha pedófila, daqueles tios que dão banho nos sobrinhos?
Isso tá começando a ficar divertido. Mais uma Tipopótamo Fonte interceptada, dessa vez pelo sáciu.



Nervosa na campanha da Solange Amaral. Mais bacana que você ver sua fonte na TV, é vê-la sendo usada em campanha política. Freak total. :D
Da série univitelinos: Muti Randolf, Moby, Marcelo do Rio, John Malkovich, Cazé, garoto-propaganda do CNA, Right Said Fred, Gringo Cardia, Joe Satriani. Marcelo Fromer, Peter Garrett, Michael Stipe, David Carradine e Dalai Lama.
Se liga no programão pra essa sexta-feira no Rio de Janeiro:

--- corte aqui ---

Maratona 2 - 30 de agosto no Odeon BR

Desta vez a noite vai começar mais tarde, às 23h, com três filmes - Austin Powers 3, um filme surpresa e O Baby, um filme trash e bizarro produzido em 1973.

Tem também um intervalo maior entre as sessões para quem quiser curtir sem pressa um café, uma cerveja, dançar ou simplesmente curtir a vista da Cinelândia no ambiente lounge do segundo andar do cinema, comandado pelo Dj Jorge Luiz.

Programação - 30 de agosto:

23h - DJ Jorge Luiz no segundo andar
24h - Austin Powers 3, O Homem do Membro de Ouro, de Jay Roach
1h30 - DJ Jorge Luiz
2h30 - Filme surpresa
4h30 - O Baby, de Ted Post
6h - Café com bolo oferecido pelo Café Odeon

Ingresso: até meia-noite - R$12,00; depois da meia-noite - R$15,00; Mulheres pagam meia .

--- corte aqui ---

Essa informação foi mais um oferecimento da Domi, assessora oficial de assuntos cinematográficos.
Quer fazer um som igual ao do Massive Attack?

Fácil. Grave sua música no tempo normal e depois reduza o pitch à metade. É tiro e queda. ;)
Prototype Typeo. Belo design, lindas fontes, várias de grátis.
I Desire Vintage Posters. Lindo.

28 de ago de 2002

Fontes de grátis para PC e Mac. Bonitinhas pra caramba.
Boa:

--- cut here ---

Magnet : A Riaa segue cometendo erros

O especialista lembra que a Riaa sempre adota meios nada convencionais. No caso, até hoje todos os métodos de copyright da associação foram quebrados por hackers. "O problema é que não há segurança total, embora a Riaa a deseje muito. A pouca inteligência da Riaa está em combater a disseminação livre de informação, em vez de utilizá-la como fez com rádios e videoclipes", reafirmou Sadicoff.

Outro erro: quase todas as medidas de proteção partem do princípio que todo cliente é desonesto, e vão contra os direitos que o cliente tem de fazer cópias para uso pessoal. Esse sim, ao meu ver, é o grande erro da RIAA.

--- cut here ---

Foi copiado daqui. Na absoluta falta de assunto, contento-me em mandar pra cá as coisas inteligentes que a gente lê por aí.

27 de ago de 2002

O Waguinho, vocalista do Unscarabrown (não confundir com o pagodeiro) está participando do e-festival, promovido pela IBM. Os três vencedores da primeira fase vão tocar lá no Directv Hall abrindo o show da Zélia Duncan, e ele ainda está no páreo. Se você estiver de bobeira, dá uma forcinha e clica aqui pra votar. É rapidinho e não custa nada.

Quem sabe dessa vez sua carreira deslancha e ele grava seu CD e larga de vez a vida de músico bancário, fantasma que assusta tanta gente talentosa no país do jabá?

E ainda pode ser a chance desse que vos escrever de tocar no Directv Hall e rever os amigos de SP. Vota lá. :)
Opa, mais uma Tipopótamo Fonte encontrada por aí:





Totalmente por acaso fui parar nesse site, e para minha surpresa dei de cara com a Cadela. Demais!

Poxa galera, quando cês usarem as nossas fontes, avisem pra xenti! Vocês não sabem a felicidade que dá ver nossas letrinhas sendo usadas por aí. É curiosíssimo ver as diversas aplicações que as pessoas dão e saber que todo nosso trabalho serviu pra alguma coisa. Essa é a maior satisfação para alguém que se dedica ao desenho de letras. Avisem, pois nós sempre vamos adorar saber!

26 de ago de 2002

É impressionante... basta uma pessoa com uma puta carga negativa pra arruinar o seu dia em questão de segundos, por mais bacana que ele tenha sido.

Quero é muita, mas muita distância dessa gente. E também aprender a expelir essas energias sufocantes de maneira rápida.

Gente ruim é uma merda. E o mundo tá cheio delas, estão por toda parte.

Gentileza gera gentileza.

25 de ago de 2002

Os banners inúteis de Foresti:



Maneiro, dá vontade de fazer uma série de banners non-sense.
Da série "as músicas mais legais de todos os tempos": Cidadão do Mundo (Chico Science e Nação Zumbi).

24 de ago de 2002

Sabadão. Peço comida no Habibs pra dar aquele matadão de fome emergencial. No que me distraio, Dona Maria (minha empregada hardcore) bate na minha porta e pergunta se eu tô esperando alguém, pois tem um cara no interfone dizendo que é de um tal de RABICHO, e que ela não sabe que diabos é isso.

Difícil foi atender o cara na porta sem ter uma crise muito violenta de riso...
E Biga manda avisar: Vibragochi, o vibrador inteligente da mulher moderna.

23 de ago de 2002

Não foi marmelada! Do caralho, os caras levaram mesmo o prêmio. Confira as fotos exclusivas tiradas pelo próprio.

22 de ago de 2002

Hoje é dia de VMB, dia de ficar na torcida para que o grande Tony leve umas estatuetas pra casa pelo clipe Chapa o Coco, do Xis. Se não levar é marmelada!
A foto está péssima, mas... yeah, Tipopótamo Fontes também em Nova Friburgo, RJ:



Na estrada, numa fachada próxima a entrada de Mury, Embolia Lunar fazendo efeito.

A dica foi dada por Fábio, autor da marca.

19 de ago de 2002

Pin-Up me manda esse site e eu pergunto: o que é que está acontecendo?

15 de ago de 2002

EU ODEIO SERVIÇOS DE TELEMARKETING.

14 de ago de 2002

Aliás, Jean e Calvin, vocês que se amarram em corrida de caneta, tem uma parada aqui que é bem nessa onda. Maneiríssimo.
Calvin diz: "tempo é uma coisa que inventaram para que as coisas aconteçam uma de cada vez..."

Há controvérsias. No caso do design, tempo é uma coisa que inventaram para que as coisas aconteçam todas ao mesmo tempo, de uma só vez...
Isso aqui é conhecido pelo cancioneiro popular como o famoso armou e se fudeu.

Dica do Anje.
O Mário ficou meio bulinho (no bom sentido) com esse texto do Arnaldo Bloch, publicado no Segundo Caderno do jornal O Globo, que me fez lembrar de um outro, escrito pelo mestre Joaquim Ferreira dos Santos e publicado no antigo NO. (gosto mais desse, inclusive).

Sabe o que é mais engraçado nessa estória? É que por mais que se amem e não vivam sem o outro, paulistas e cariocas jamais perderão a chance de se alfinetar ou dar uma sacaneadinha em seu "rival" (também no bom sentido). Não que eu ache isso bacana, mas é o que acontece, por mais cafona e antiquado que isso seja. É como a guerra dos sexos.

Só pra constar: atualmente grande parte dos meus amigos são de / moram em São Paulo. E é claro que eu nunca perco a chance de dizer que a praia deles é o Rio Tietê. Tá ligado? ;D

13 de ago de 2002

Bacana, a Globo lançou um cd só com os temas mais famosos de aberturas de programas. Boa dica de presente.

12 de ago de 2002

É só isso o que eu tenho a dizer:







Gente estranha... mas muito divertida. ;)
Uma das piores notícias do ano. Que merda.

Já os shows do É o Tchan, do Harmonia do Samba, dos Travessos, do Jamil e Uma Noites, do Kiloucura e da Companhia do Pagode, ninguém cancela.

11 de ago de 2002

Figurinhas da semana:



Rosinha, candidata a governadora da Cidade Maravilhosa e seu fiel escudeiro, um certo candidato a presidente da República...

9 de ago de 2002

E quando você acha que o mundo não tem como piorar, eis que você se engana.
O mais divertido é que eu posso dizer a todos que tive meu primeiro trabalho publicado aos 5 anos de idade. ;)

8 de ago de 2002

Existem duas coisas muito boas quando você se muda: uma é se livrar de um bando de porcaria. Roupas velhas, trecos, papéis, canetas que não funcionam mais, revistas, recortes, embalagens, enfim, um bando de buginganga que você guardava na esperança de que fosse precisar algum dia, mas sempre que precisava não se lembrava que ainda tinha aquilo guardado e acabava comprando uma nova. E se livrar dessas tralhas é realmente muito bom, parece que você está jogando no lixo uma carga meio sinistra do passado. Mó alívio.

A outra coisa boa é que no meio de todas essas tralhas você acaba encontrando coisas muito legais. Saca só essas preciosidades (pelo menos são pra mim):



Acima, a boneca do primeiro Design de Bolso, impressa numa laser podreira e recortada e montada às duras penas (sou um desastre com tesoura, cola e mocapes).



Não sei se vocês se lembram da Passatempo (ou seria Catavento?), uma revista infantil dos anos 70-80. Eu era viciado, meu pai comprava toda semana pra mim. Eles tinham uma seção para publicar os desenhos enviados pelos "leitores", e é claro que eu tive que mandar o meu. Taí. Como podem perceber, eu nunca levei jeito pra esse negócio chamado design...

Encontrei também, entre muitas outras coisas legais, umas fotos do meu primeiro show, tickets para todos os dias da Rio 92, minha carteirinha de colégio e uma foto com a Viviane Araujo e a Nana Gouvêa (entre várias outras peruas) do tempos em que ainda eram "panteras" (medo). Mas isso eu não tenho coragem de publicar aqui não. ;D

7 de ago de 2002

Alguém me dá / vende / aluga / empresta forças? Tô precisando...
Dever de casa para os próximos dias:



Soa familiar à você? Pois é, eu nunca soube o que é isso... Arght.

5 de ago de 2002

Seguindo a onda do blogChalking: Google! DayPop! This is my blogchalk: Portuguese, Brazil, Rio de Janeiro, Laranjeiras, Haroldinho, Male, 26-30!
Bom, então tá, né...

Collor entra na campanha de Ciro Gomes.

ACM, Collor... Quem será o próximo? Maluf?

Com o perdão do linguajar, mas as vezes eu acho que o brasileiro tem mais é que se fuder mesmo. Vai gostar de ser mulher de malandro assim na pqp.
Se os artistas que não possuem contrato com as gravadoras são ditos como independentes, os que possuem seriam os dependentes?

3 de ago de 2002

Fantástico o retorno da Flu FM, assim como as ligações que eles receberam durante toda a sexta-feira. Pareciam repletas de felicidade e sinceridade. Eu estava radiante e muito emocionado com esse momento histórico, de verdade mesmo. Mais que o retorno de uma grande rádio, a volta da Maldita significa o retorno da figura do DJ e do apresentador, reduzidos pelas outras emissoras a meros operadores de "toca-pára-e-avança".

Tocar uns hits? Tudo bem, é normal, até saudavel e garante unzinho no final do mes, não há nada de (muito) errado nisso. O problema é a massificação cruel e inescrupulosa desses hits, a ditadura imposta pelas gravadoras e abaixo-assinalada pelas emissoras, de tocarem somente aquilo que lhes interessam e lhes dão mais dinheiro. As rádios perderam totalmente sua personalidade, ficaram todas iguais, vendidas. Mas uma hora a casa ia começar a cair e, aos meus olhos, a volta da Fluminense significa um pequeno e fundamental passo para esse grande tombo.

É muito, mas muito bom saber que vou poder voltar a ouvir rádio. Que saudades desse hábito tão bacana!
O Garotinho tá precisando de um regime...
Música é amor.

Eu amo essa frase. Soa como música.
Eu sou fä incondicional do Miles Davis. Mas alguém saberia me explicar por que cargas d'água ele gravou Time After Time (aquela da Cindy Lauper) e Human Nature (do Michael Jackson)? Exigência da gravadora? Insanidade? Queria mostrar ao povo como soariam grandes hits nas mãos de um jazzman? Ou apenas estava afim e gravou? É estranho, pois entre milhões de músicas bacanas ele escolheu logo as mais "Kenny G" da parada...

Particularmente acho um firififi dos grandes. Alguém gosta?

2 de ago de 2002

Inclusive tenho cultivado o hábito de assistir DVDs de manhã bem cedo, logo após acordar. Essa semana já rolou Amélie Poulain, O Gosto dos Outros, um show do Rage Against The Machine e um do Miles Davis.

Vale a pena, acreditem. Você sai da cama com uma outra cabeça pro mundo.
A galera de SP pode rir à toa.

Lee Perry e Mad Professor nos dias 31 de agosto e 1o. de setembro no Sesc Pompéia. Se deram bem, bonitões.

A dica foi dada pelo grande Maurício que hoje, mais do que nunca, tá sorrindo a rodo com a volta da Flu FM!
É tempo de eleição... tempo da cidade se transformar no maior lixão a céu aberto do planeta, das gráficas e fábricas de brindes serem calotadas como nunca e de você escolher entre 300 palhaços, os que usam o menor sapato.

Sinceramente, eu tenho vergonha de morar nesse país nessa época. As ruas estão um nojo, repletas de filipetas, galhardetes e outdoors com fotos de pessoas horrorosas, cafonas e que não estão nem aí pra pessoas de bem como você.

E no final a gente ainda vota neles.

É isso.


Ficar no aeroporto tomando cotovelada pra descolar uns rabiscos de uma dúzia de marmanjos que não estão nem aí pra você é coisa do passado. Poupe-se desse estresse e faça sucesso entre seus amigos. Vista a última palavra da moda canarinho: camisa autografada da seleção.

Custa dérreal, já vem com cinco estrelas e você encontra nos melhores camelôs da cidade. Fantástico.

Arquivo do blog