Chacundum é um blog em dolby-stérico de Cláudio Reston, designer-músico e sócio da Visorama Diversões Eletrônicas.

6 de abr de 2002

Eu quero. Todos. Alguma alma caridosa teria?
Danou-se. Pelo menos uma vez por ano ela vem, mas agora a vontade bateu violenta.

Uma hora eu sei que não vai ter jeito - vou ter que comprar uma bateria. Nem que seja uma micro, com poucas peças.

Quando eu cismo uma coisa, das duas uma: passam-se algumas horas e eu esqueço ou então só sossego quando consigo o que quero.

Essa minha fixação por drum'n'bass está ficando deveras literal.
Quanto mais eu conheço as pessoas, mais eu gosto do meu quarto.
Maldade não é virtude. E estamos conversados.

E isso não é óbvio. É quase, mas não é.
Combata o poder, combata o poder, combata o poder.

" (...)What we got to say
Power to the people no delay
To make everybody see
In order to fight the powers that be
(...)"

Fight The Power - Public Enemy. Obra-prima do ritmo e poesia.
Quanto mais eu conheço os cachorros, mais eu gosto das mulheres.
Quanto mais eu conheço os viados, mais eu gosto das mulheres.
Quanto mais eu conheço os homens, mais eu gosto das mulheres.
Quanto mais eu conheço as mulheres, mais eu gosto das mulheres.

5 de abr de 2002

Tiago Teixeira e associados detonando e escandalizando com a Agência Depropaganda.
Vixe, a Maricota tá ficando famosa, ganhou até post-homenagem no blog da queridíssima Helô.

4 de abr de 2002

Mulher? Gosto da brasileira mesmo. Brasileirona, sorridente, daquelas que transpiram simpatia. Quase espalhafatosa, que chega em você e dá uns guenta, como dizia meu avô.

Mas entenda, não me refiro às Sheilas nem às dançarinas de lamberóbica do professor nãoseidasquantas. Eu disse sorridente e simpática, e não uma boba-alegre.

Se eu quisesse uma dessas pessoas de temperamento chato e insosso, que mais parecem ter saído de um anúncio da Ellus, ia pra Nova Iorque ou Londres procurar uma legítima, e não uma falsificação dos trópicos. Que mania insuportável essa a nossa, de imitar tudo que vem de fora, até mesmo a postura e a atitude morna. Cruz credo, tô forasso.
Uma das coisas mais engraçadas da internet, de todos os tempos está aqui. Toda vez que eu leio eu fico rindo sozinho. Maravilhoso.

3 de abr de 2002

É disso que o povo gosta! (clique na imagem pra ampliar)


Colaboraram: Jean e José
Yes, nós temos design... de produto!
Dica de terapia contra o stress: passe um ano sem ler jornal. Um ano sem abrir um tablóidezinho sequer.

Um amigo do meu pai fez e garantiu funcionar.
O povo come merda!

2 de abr de 2002

A melhor arma de todos os tempos contra a dengue:



Lagartixas. São bonitinhas, não têm cheiro, não te enchem o saco, não requerem manutenção e são fornecidas gratuitamente e em abundância pela natureza.

Essa é Maricota, a de estimação do escritório. Em breves 10 minutos de observação foram traçados 3 mosquitos, uma mariposa e um ser não identificado. Melhor, impossível.
Grafitado num muro da cidade:

"De que serve a liberdade, se não temos o direito de errar?"

Panfletário, mas interessante.
Coisa que você ainda vai ler muito aqui: eu amo Roni Size.

De todos os drum'n'bassists que já ouvi, ele é disparado o que eu mais curto. Roni e sua trupe do Reprazent conseguem reunir peso, elegância, melodia, pulsação e inteligência em seu som. É de uma genialidade que poucas bandas de música eletrônica têm (na verdade, maioria não chega aos pés). O destaque são os instrumentos acústicos, especialmente baixo e bateria, gravados com loops matadores de sequencers e baterias eletrônicas. Sensacional.

É como já dizia a letra de Railing, música que abre New Forms, seu primeiro cd: "Do you think that you can hold on / when the beat gets too strong / and your body just can't stop to move alone?"
Adesivos Chacundum, em homenagem às minorias.







(clique na imagem para fazer o download)

Arquivos em formato .AI, prontinhos para serem impressos ou cortados em vinil. Use, copie e espalhe à vontade. Ou não! Só peço para manter o crédito (está bem pequenininho na barra preta).

Em breve: cartógrafo e calígrafo! ;)
"Tro-ool! Bom motivo pra ser crian-çá!" Que saudades!

Dica maravilhosa do ilustre Jean.
Pérolas de Sérgio Pettezzoni (que Deus o tenha):

"Me dar um soco na cara é fácil. Quero ver é você me dar uma moto."

1 de abr de 2002

Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar. Eu te odeio, Telemar.
Manu foi morar na Bahia, Maurício tá se mandando pra Londres... As opções já são poucas. Se mais alguém querido for embora, eu me mato.

Arquivo do blog