Chacundum é um blog em dolby-stérico de Cláudio Reston, designer-músico e sócio da Visorama Diversões Eletrônicas.

14 de dez de 2002

Posso dizer que sou um felizardo.

No mesmo ano assisti os shows dos meus 3 maiores ídolos da baixolagem: Marcus Miller, Geddy Lee (Rush) e (pra fechar o ano com chave de ouro) Stanley Clarke.

Stanley é imbatível, um monstro no baixo elétrico e um trem descarrilhado no acústico. Sua mão deve ser calo puro, tamanhas são as porradas que ele dá no instrumento, tratando a "Maria Gorda" como um mero violão. Inacreditavel.

Seus temas são magníficos. As composições tem duas fases: a fase Stanley Clarke e a fase Return to Forever. Adoro ambas.

Faltou só o show do Jaco para arrematar o ano com the best of bass players. Mas esse, infelizmente não dá mais pra assistir. :'(

Update: Mas o Gush manda avisar que hoje, as 23:30h, rola no Multishow a apresentação do Jaco no Festival de Jazz de Montreal. É excelente, já assisti várias vezes e recomendo.

13 de dez de 2002

Existe coisa mais palha que o solo da I Will Survive, gravada pelo Cake?

12 de dez de 2002

Detalhes tão pequenos de nós dois...

Bastou um detalhe para queimar o filme: enquanto o presidente americano usava um broche com a bandeira americana, Lula usava um do PT.

Pegou mal. Se é pra usar algum penduricalho, que seja a bandeira brasileira. Ou então não use nada. Igualmente ridículo seria se Bush usasse um broche do partido republicano.

Se liga Lula, que nessas horas você tem que ser brasileiro, e não PTista.

Eu não gostei.
Ok, o dinheiro é de cada um e eu não tenho nada a ver com isso, mas... galera, acorda. Tem gente passando fome no mundo.

11 de dez de 2002

Outro dia eu falo do Radiohead, outra que eu demorei a entender qual era o mistério.

Culpa dessa gente indie que me inferniza com essas bandas, e de cara me deixam com má vontade de escutar. ;D
O Portishead é o Portishead, né? E olha que eu demorei a entender isso.

É triiiiste de dar dó, mas ouvir a voz da Beth Gibbons (até o nome dessa mulher é gostoso de ouvir) compensa qualquer tristeza . Ela consegue unir duas coisas quase impossíveis de ser unidas: fragilidade e precisão. Talvez por isso seja tão peculiar e tão agradável à alma. Rompe o coração de qualquer bruto.

Os arranjos são todos maravilhosos. São tão sutis... os detalhes entram um por um, todos muito bem pincelados, milimetricamente calculados, e não jogados ao mesmo tempo pra preencher espaço, como é na música pop. Dá gosto de ouvir.

É amigo, a raça humana as vezes nos surpreende fazendo essas coisas bacanas.
Presenciei quando era moleque:

Meu primo: - Mããããe, mããããe, mããããe! Mããããe, compra isso? Mããããe, compra aquilo? Mããããe, vamos passear? Mããããe, quero sorvete! Mããããe, cadê o biscoito? Mããããe, quero ir ao banheiro! Mããããe, o carro tá longe? Mããããe, vamos embora? Mããããe...

Minha tia: - PÁRA, porra! Eu não aguento mais! Me chama de puta, mas não me chama de mãe!

Psicologia infantil é isso aí.
Aquele abraço para Alê Faljone, tremenda figuraça e editor de uma das revistas mais bacanas que o país já teve.

Alê partiu nessa terça-feira, deixando um vão no mercado editorial e no coração da galera.
Série Fragmentos de Minha Infância - Parte II.



Fui num pagode e acabou a comida, acabou a bebida e acabou a ganja.
Sobrou pra mim, o bagaço da laranja.
Série Fragmentos de Minha Infância - Parte I.



10 de dez de 2002

Começa nessa quinta-feira, dia 12 de dezembro, a exposição Fotograma Invisível - Quatro Olhares para a Atualidade. A coletiva reúne os jovens fotógrafos Alex Lima, Bernardo Pinheiro, Dani Dacorso e Gabriel Jauregui, e será na Galeria Antonio Berni (sobreloja do Edifício Argentina, na Praia de Botafogo).

Pinta lá. A galera manda bem e não é fraca não.
Carter recebe Nobel da Paz. Um tapa na cara do atual presidente americano e sua postura imperialista.

9 de dez de 2002

Stilo: ou você tem, ou você não tem.

Dica do Animaxx.
Brinque de Revelleion 2003 na praia de Copacabana. Simpático!

Dica da Mimosa.

8 de dez de 2002

Assustador é lembrar que o dono de uma das maiores redes de TV do país, simboliza seu grupo com um desenho prá lá de macabro, de um grande SS.

A comunidade judaica nunca se incomodou com isso?

Arquivo do blog