Chacundum é um blog em dolby-stérico de Cláudio Reston, designer-músico e sócio da Visorama Diversões Eletrônicas.

18 de mai de 2002

Ressaca, ressaca, ressaca...

17 de mai de 2002

Mais Valia valia. Mas não vale mais!
Bala perdida é bala Juquinha.
Motumbo só se veste com roupas da Taco.
10 bateristas que eu gostaria de ser:

01. Dennis Chambers (Parliament, Deus e o mundo)
02. Neil Peart (Rush)
03. John Bonham (Led)
04. Dave Weckl (Chick Corea, Michel Camilo, Deus e o mundo)
05. Steve Gadd (Paul McCartney, Deus e o mundo)
06. William Calhoun (Living Colour)
07. Airto Moreira (Return to Forever, Deus e o mundo)
08. Omar Hakim (Sting, Madonna, Weather Report, Deus e o mundo)
09. Vinnie Colaiuta (Sting, Deus e o mundo)
10. Lenny White (Deus e o mundo)
Você que é bonita demais.
Eu sempre fui só de você.
Tipo assim, 20 anos depois...

"É claro que a gente não pode ser contra a música estrangeira porque você pode acabar sendo contra Duke Ellington, e aí você estará sendo imbecil (...) Mas a gente tá chegando num ponto de mastigação mental, que 'ok' é o mesmo que 'tudo bem', entendeu, bicho? (...) Nós devemos agir em português... mas ta difícil. (...) O Brasil está matando o Brasil. (...) A música brasileira nunca será valorizada pela grande maioria. O cara que frequenta discoteca, se tiver uma graninha, não vai comprar disco brasileiro. Vai comprar o importado mesmo."

Trecho da entrevista de Elis Regina no programa Jogo da Verdade, gravado no dia 6 de janeiro de 1982, 13 dias antes de sua morte.

A baixinha realmente sabia das coisas.
E olha o que vem por aí:

Da cor à cor inexistente.
Ando procurando fazer as pazes com 3D design (pelos últimos posts acho que deu pra reparar). Durante algum tempo andei com um certo abuso, pois além dessa técnica ter levado um certo Hans para o lado negro da força, eu tive um sócio que gostava de tudo (se bobear, até texto corrido) em 3D.

Final Fantasies à parte, resolvi deixar o preconceito de lado e voltar a pesquisar, pra saber o que nego anda aprontando. E para minha surpresa vi muitas coisas "do bem", principalmente aqui na terrinha.

Uma delas é o trabalho do Marcelo, que não satisfeito em ser um artista gráfico de mão cheia, montou um site com vários tutoriais (do básico ao avançado), links e até mesmo um concurso de iluminação . Para os que curtem a arte da 3Dzagem é tudo de bom.
E a boa do fim de semana carioca é o Sandpiper Grooves, com Kruder & Dorfmeister na sexta e Kid Loco no sábado, entre muitos outros. Vai ser lá no Armazem 6, na zona portuária.

Aliás, me amarro no K&D, dumba (alô Dominique) chique da melhor qualidade. Bora lá?

14 de mai de 2002

Só pra constar: isso não é masturbação musical. O lance é que, em música eletrônica, o grande diferencial são exatamente esses detalhes de produção, essas coisas que a gente 'não ouve' que tornam a música algo interessante, diferente, com mais dinâmica e agradável (ou não) aos ouvidos. É isso que dá vida a um som teoricamente frio, e que não o faz ficar um bate-estaca dos infernos, sem nenhum sentido ou inteligência.

Citando exemplos muuuito por alto: os Chemical Brothers adoram caprichar nos detalhes de bateria (são uns dos melhores nisso), o Crystal Method tem uma timbragem muito característica dos baixos e teclados - são bem diversificados, mas os sons tendem sempre para um "caucaucaucau" -, o Massive Attack abusa da ambientação dos instrumentos, e por aí vai.
Se você curte Asian Dub Foundation e nunca entendeu direito porque eles soam tão diferente das demais bandas, recomendo ouvir o clássico Buzzin' no fone de ouvido.

Ontem, enquanto o sono não chegava (putz, como tem demorado para aparecer), resolvi vasculhar meus mp3's para ver o quão diferente as músicas soariam no headphone.

Rapaz, e não é que eu quase caio pra trás quando seleciono a dita cuja? Apesar de manjadinha, Buzzin' é uma obra prima do drum'n'bass. A riqueza e a diversidade de seus elementos é de um detalhismo invejável, cheia de blims, poims e blurblurblurs, tudo selecionado muito cuidadosamente, com um extremo bom gosto e incrívelmente bem mixado (e tome "pan rotativo"). Muito bom mesmo.

Eu sempre simpatizei com o som e as idéias dos caras, mas depois dessa, ganharam meu respeito de vez. Muito bom.
Não sei se é só comigo, mas quanto menos eu escrevo em meu blog, menos eu leio o dos outros.

12 de mai de 2002

O restaurante onde cego é rei.
Duas babaquices das boas me alegram esse domingo:

1. O trocadilho 'Rumo ao Tenta!'
2. Jorge Moita - tradução de 'George Bush'

Arquivo do blog