Chacundum é um blog em dolby-stérico de Cláudio Reston, designer-músico e sócio da Visorama Diversões Eletrônicas.

16 de jan de 2002

Que show rapaz, que show.

Quando Mike Stern e Dennis Chambers sobem juntos no mesmo palco, não tem jeito camarada - tem que respeitar.

Com uma banda enxuta, sem milhões de racks e amplificadores, Mike detonou com solos de arrepiar os cabelos da orelha, sempre com sua timbragem característica - um choruzinho aqui, uma distorção ali e tá pronto. Pau dentro do começo ao fim.

Assessorado pelo monstro Chambers - de repente todos os bateristas ficaram tão fraquinhos -, cuja braçada é coisa séria, Stern ainda fez a gentileza de trazer de brinde um saxofonista (alguém sabe o nome?) do mesmo calibre, que entrou rapidinho no clima e tornou a vida de todos muito mais feliz.

E pra não dizer que tudo foi lindo (apesar de ter sido), o único porém foi Lincoln Goines, baixista da banda. Não que fosse ruim, mas perto dos três era cafezinho pingado. E pra piorar, entrou no palco num tremendo mau humor, fazendo cara feia e tudo mais. Nada a ver.

O público era pequeno, o que deixou o show ainda mais bacana, pois o clima era de camiseta de fã clube, com direito a dois bis, aplausos de pé e tudo mais. Babação total, com exceção de uma mesa de idiotas que foram lá pra conversar alto (o que leva uma pessoa a pagar um show pra não prestar atenção e ficar conversando?).

Bom, se você não foi, deu muito, mas muito mole, pois foi um dos melhores shows de jazz que já assisti. Mas não se desespere: Stern já está contagiado pela dita 'Maldição do Mistura' - ano que vem ele volta.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog